23 de março de 2009

Nas mãos de outros

Hoje tomei a coragem de olhar o kit embratur pela primeira vez. A caixa estava rasgada, cortesia dos correios, mas dentro tudo estava em perfeita ordem.
Permiti-me folhear o livreto com informações sobre meu país e imaginar como eu poderia contar sobre os lugares que conheço, nossos habitos e diferenças. Diverti-me um pouco.

Pensei em quanto tempo ainda tenho antes de finalmente poder respirar este novo ar e senti meu estomago girar ao lembrar-me de que ainda não tenho uma data fixa, ou mesmo uma data aproximada para a minha viagem. Quase tudo pronto e nada de acertar a data de apresentar minha monografia, para que enfim possa marcar a passagem para o inicio desta aventura. Suspirei. Assim nao dá!

Tudo que tenho que fazer é esperar, mas a cada dia que passa sinto que deveria tentar fazer algo, que deveria tirar a bunda do sofá e procurar uma forma de agilizar as coisas... mas agora realmente não depende de mim ou de qualquer desejo meu. E não sei muito bem lidar com isso, ter meu destino nas mãos de outros. Nunca fui paciente, ao contrário, ansiosa, estabanada e muitas vezes, meio maluca.

E esta quase que além da minha capacidade esperar pelas coisas acontecerem. Mas acho que é um momento de aprender, estou crescendo já muito antes da viagem.Já esperei tanto, já percorri tantos caminhos e falta tão pouco... e mesmo assim eu me sentia sufocada , desesperada e sozinha. mas nunca estive sozinha de verdade, só Não via e creio que era meu pior defeito... mas agora sinto que sofrerei mais com que estou deixando para trás. Consciente de meus sonhos, desejos, realizações, mas ainda sim, bastante triste por não poder levá-los todos comigo... mas feliz por deixar também um pedaço de mim para cada um ^^

só gostaria que lembrassem de mim... sorrindo sempre ^^
[Continue reading...]

20 de março de 2009

Medo da ilusão

Não tenho me sentindo sozinha. Aliás, tenho tanta coisa em mente que tenho pensado pouco em qualquer preocupação. O blog inclusive.
Acho que tem sido mais difícil. Agora que está mais perto, tenho receio, não tenho mais a certeza que tive um dia.

Estava tão empolgada, tão animada, que não conseguia mais viver o agora. Tudo parecia passar diante dos meus olhos sem que eu tivesse absoluta certeza de estar presente, de estar sentindo... Não tenho medo, não tenho receio. Mas não me sentia empolgada, como se depois de tanto batalhar, e tanta frustração perante minhas tentativas, que cheguei até a duvidar de que o dia chegaria.

Decidi viver o presente e encontrar meus caminhos por aqui. Quando chegar a hora de partir para o velho mundo, terei vivido meus momentos, meu presente e aproveitado cada instante e sentimento. E em meio a esta realidade, chegou meu "kit embratur". Senti meu estomago apertar, e sem saber explicar coloquei a caixa de lado, sem a curiosidade de abri-la, sem o animo de saber que está chegando cada vez mais perto.

Talvez todo esse temperamento, toda essa mudança tenha a ver com estar com medo de me magoar, medo de viver de ilusão. Mas já está tudo Tão certo, faltando apenas a monografia... aiiii...


beijos e me desculpem pela frieza do post de hoje!!!
[Continue reading...]

12 de março de 2009

O que elas estão lendo!? : O vendedor de sonhos

O que você está lendo ultimamente?

Quais os últimos livros que leu? E gostou? O que mais te chamou a atenção ao lê-los? E quais foram os que não curtiu tanto?

Hoje , saiu minha revisão sobre o livro "O vendedor de sonhos" de Augusto Cury que fiz para o blog "O que elas estão lendo" :

O que elas estão lendo!? : O vendedor de sonhos

No blog você também encontra as criticas e indicações que foram feitas antes por diversas mulheres. Não é necessário fazer parte do blog para participar, caso queira falar sobre um livro, é só ver mandar sua revisão de acordo com o questionário divulgado lá.
Eu gosto muito de passear pelas antigas revisões, procurando os livros que já li, para fazer meus comentários e também ler as criticas e indicações dos que podem ser os próximos a relaxar em minha cabeceira.

Caso gostem de ler, confiram o blog :)
Beijoooos e até breve!
[Continue reading...]

6 de março de 2009

O maior estresse do momento!

Enrolei bastante para tratar deste assunto, queria tê-lo resolvido antes de me aventurar em compartilhá-lo.
Terminei minha monografia! UFA! E pronta, entreguei via e-mail à minha orientadora. esperei algum tempopela resposta, tivemos o carnaval e o tempo ía correndo. A data de minha partida oscilava entre os dias 20 e 29 de março...

Para os que acompanharam minha jornada durante a procura por uma família com a qual pudesse trabalhar esta historinha será já velha conhecida, mas aos novos... sentem-se, e sintam-se em casa! Isso foi bem antes de eu criar o blog, bem antes de eu ter certeza sobre meu futuro.

Logo que me cadastrei nos sites de au pair, encontrei algumas famílias super legais. A proposta que foi dada à família escolhida foia de que eu estaria livre em dezembro de 2008 , mas como tinha decidido por fazer parte da festa de formatura, só poderia embarcar no final de janeiro de 2009. O tempo foi passando e o ano correu rápido, mais do que eu gostaria... e pouco consegui me concentrar no trabalho que tinha que fazer antes de poder embarcar, a monografia.

Quando fui notificada de que apenas poderia fazer a apresentação a partir do inicio das aulas de 2009, ou seja, a partir de março, tive ainda de adiar minha ida a Holanda. Com muito pesar.

Acho que podem entender o quanto fiquei feliz e satisfeita comigo por termianr na data que eu havia estipulado a mim mesma, pronto, agora é só esperar a resposta da Orientadora. E quando a resposta chegou... Ela estará no exterior a trabalho neste mês de março, o que a impossibilita de participar de qualquer banca!!! Foi o meu desespero! Segurei-me e não deixei cair uma lágrima! " Vou dar um jeito. Sou forte e com esofrço eu sempre consigo"

Meu compromisso com a família era para o dia 20 de março. Inúmeras possibilidades cruzaram minha mente e a unica possivel.. trancar o curso e apresentar a monografia quando da Europa retornasse, em um ano! O que também significava que não seria graduada, não seria formada ... seria eu igual a agora, ainda! Fiquei um pouco decepcionada, mas escrevi a família contando que podíamos marcar a data para o voo.

E então, nesta noite, a família me ligou. Atenciosos, me falaram para ficar calma
" Não vamos deixar que voce adie sua graduação em um ano por causa de uma semana ou um mês. O combinado já foi dezembro, janeiro e agora é abril, mas não há problema. Arrumamos alguém enquanto você não pode vir, e você faça sua apresentação e forme-se direito. Eu não gostaria de ver meus filhos sem se formarem também"


Acho que comecei a pular e a falar desesperadamente muitas coisas em inglês. Minhas palavrs saíam mais rápido do que eu podia sequer pensá-las, mas não liguei. estava tudo certo novamente. E eu me formaria em tempo de ir . Quase chorei, se não chorei por dentro...

Em breve terei a data exata da partida e começarei a contagem regressiva. mas primeiro.. a contagem será para o outro grande dia... a minha apresentação!!!! :)
[Continue reading...]

2 de março de 2009

De visto quase em mãos

Uma noite mal dormida, a chapinha por fazer, a sandália à beira da cama e a caçadora entretida em sua maquiagem. Clara, para ser usada de manhã e ainda assim que não parecesse que não havia dormido a noite toda... e assim começou seu dia...

Hoje pela manhã fui ao consulado da Holanda, em São Paulo. Documentos em mãos, nervosismo também. Já sabia de antemão que minha solicitação tinha sido pré-aprovada pela embaixada, mas ainda podia sentir aquele nervosismo circulando em minha mente e até mmesmo em meu corpo. O calor parecia muito mais forte que o era de verdade, mas não liguei, o ato de abanar meu próprio pescoço já parecia ser inato, já nem o percebia mais.

Procuramos pelo prédio certo quase que inutilmente, havia uma bandeira holandesa gigante pendurada na janela do terceiro andar onde era o escritório. Bastavá-nos olhar para cima...

Chegando lá não pudemos entrar, o expediente começava as 9hs. Eram 8:30 da manhã... Eu continuava nervosa, segurando o envelope de documentos junto ao corpo, a bolsa mais folgada em meu braço, acompanhando minha mãe e tia até o shoppingzinho mais próximo. Parada para o café. Parada para um breve alívio. Que nada ! O suco de limão que pedi, quase que nem senti o gosto de tão rápido que o fiz pasar por minha garganta.

Ao voltarmos, as exatas 9hs encontramos uma porta com dizeres em uma outra língua... para mim conhecida como kiddielanguage... Todas suas palavras pareciam vindas de um alfabeto daqueles criados por crianças, quando querem fingir que falam uma outra língua! Fui logor ecebida, a primeira a chegar, mas seguida de mais três pessoas, cada uma requisitando um tipo diferente de visto ou documentação.

E o que nos indignou... Uma delas havia esperado por um documento, um carimbo, por 3 meses e ao levar o tal documento ( pronto, retornado de Brasília, certinho), o consulado vê que faltava o carimbo, que o carimbo ( o visto) havia sido... esquecido. São Paulo apenas começara a emitir tal visto, mas mesmo assim... como foram esquecer o principal? Pois Brasília encaminhara o requerimento da moça para São Paulo. Gelamos, eu e minha mãe! Carimbo?

Ok, o gentil Sr. Gert, holandês com um sotaque bonitinho, apareceu recolhendo meus documentos e me auxiliando quanto às duvidas que tinha quanto ao preenchimento do visto Schengen. Foi fácil e logo ele sorriu " esperava voce antes, a família ligou e nos mandou e-mail. Seu visto fica pronto na quinta-feira e pode vir buscá-lo" YEEEEEEY!!!! Visto quase nas minhas mãos!!!!

Mas... " Vc foi informada sobre a necessidade da certidao de nascimento?" Ao que respondi negativamente. "Precisamos de uma segunda via da sua certão, legalizada e traduzida por um tradutor juramentado" Nisso entregou-me uma folha com os tradutores indicados pelo consulado. Todos residentes em São Paulo. Devo então, enviar tudo via correio para o mesmo local que esqueceu-se do carimbo da moça e torcer para que do meu não se esqueçam!

Este requerimento, que leva a certidão de nascimento, é para o visto que será expedido após minha chegada na Holanda, o que me garantirá a permanência como residente por um ano. Quase , quase!!! E caso eu não consiga um tradutor juramentado aqui, poderei requisitar um lá, após minha chegada!

Ai... pronto... a maior parte está feita e em breve poderei ver "a cara do visto".

Até a próxima, gente!!! E quero agradecer todo o paoio que voces tem me dado escrevendo seus comentários lindos!!! Dank je!!!
[Continue reading...]
Designed By Yasmin Mello | 365 dias