Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2018

Tchau tchau verão... até o ano que vem?

Imagem
Todo mundo me falou que na Finlândia não tinha aquele verão ao qual eu estou acostumada. "Na Finlândia não tem verão!". E eu vim preparada para isso. Cheguei em meados de junho, já imaginando as temperaturas amenas do verão finlandês que estava por vir.

E quando cheguei foi assim mesmo. Temperaturas amenas, um certo ventinho por vezes gelado. Sol e luz praticamente 24 horas por dia. O dia rendia tanto, mas tanto que eu não queria ir dormir. Porque simplesmente a noite não chegava nunca! Acho que era capaz de ficar 40 horas acordada esperando a tal da noite chegar. Já tinha ouvido de amigos que no verão era difícil dormir por dois motivos: o dia render tanto e nunca parecer que chegou ao fim, e você querer aproveitar o máximo e fazer mil coisas e nem se dar conta que está na hora de descansar. E a tal claridade "eterna", o dia que não acaba e o sol que parece não se por. Apesar de terem claridade por longos períodos (chegando até a começar a escurecer um pouquinho a…

Um anjinho chamado Kimi

Imagem
21 dias depois de sua chegada na Finlândia, meu gatinho Kimi, faleceu. Quem me conhece bem sabe como o Kimi era uma das luzes da minha vida. Ele entrou quase como quem não quer nada, e mudou tudo que eu pensava, sentia e vivia. Simplesmente minha vida nunca mais foi a mesma depois que ele veio fazer parte de tudo.
Em 2007 eu fazia aulas de alemão na Wizard de Marília, no interior de São Paulo. Havia me tornado amiga do professor e sua mulher e um dia durante uma aula, ele comentou que sua mulher havia achado dois gatinhos machucados na rua. Sozinhos, sofrendo e mal nutridos. Ele comentou que ela os havia levado a uma petshop para serem adotados. Na hora, movida por alguma força maior, eu inexplicavelmente disse " se algum deles não for adotado, eu quero".

Hã? Eu... ter um gato? Eu nunca tinha tido gatos, tínhamos duas cachorrinhas em Santos ( a Chanel e a Sasha, ambas já falecidas) e além de tudo, eu não morava sozinha. Morava com 3 colegas de faculdade numa república. Aquel…

Sobre aprender um novo idioma!

Imagem
Cheguei em junho deste ano e estava empolgadíssima para iniciar aulas de finlandês. Sempre adorei estudar idiomas. Desde adolescente. Claro que não tinha nenhuma paciência para estudar... na teoria achava lindo. Livros novos, canetas, caderno, tudo organizado e bonitinho. Na prática assim que a aula (qualquer uma que fosse) começasse, eu já estava criando minhas próprias histórias e textos. Totalmente alheia ao que estivesse acontecendo ao meu redor. Quer dizer, quase totalmente. Conseguia aprender as matérias na escola e tinha muita facilidade. O mesmo valia para idiomas.

Não tive dificuldades em aprender inglês. Mas depois de aprender inglês... e este idioma ser tão bem aceito em tudo que era lugar ao qual eu ía... as coisas complicaram. Morei na Holanda, em dois meses já estava arranhando frases e me comunicando em holandês. Levava meu pequeno Morris à creche e enquanto aguardava o horário de saída (durante alguns meses o local era em outra cidade e não dava para voltar para casa …