27 de julho de 2009

Mudança e nova casa!

Já faz mais de um mês que estou aqui. Penso que passou bastante rápido e tudo tende acelerar ainda mais. Tem tanta coisa a fazer, a aprender, a conhecer... e parece tão pouco tempo!

Neste último fim de semana realizamos a mudança para a casa na praia. Havia muita coisa para fazer, empacotar todos nossos pertences, decidir quais deles vão para a casa na praia e quais vão ficar guardados até a verdadeira mudança, para Wassenaar.
Há dois anos atrás a família comprou um terreno onde seria construído um novo lote de casas, um novo condomínio na vila de Wassenaar, a poucos minutos de carro de Den Haag. A previsão era de que a casa ficasse pronta no começo de julho , assim poderíamos mudar pouco antes das férias de verão começarem de verdade.

A casa em que moravámos foi então alugada, e a nova família se mudaria para lá também em julho e no mesmo fim de semana iríamos para Wassenaar... ahhh... e quem disse que a casa e Wassenaar ficou pronta a tempo? Nada!!! A nova familia pronta para mudar e a gente ... sem teto!!!

Por sorte uns amigos da família tinham uma casa que pretendiam vender e poderiam alugar para nós por alguns meses. E assim foi feito. Nos mudamos para a casa na praia, e agora somos vizinhos da família amiga nossa. Tem sido bastante divertido. A casa é bem espaçosae fica de frente para a praia. Não ficamos muito tempo aqui ainda, chegamos no ultimo fim de semana, mas a família já foi viajar para a Croácia e volta só no final de agosto. Eu vou viajar também, vou para Londres e Liverpool na semana semana que vem, mas volto logo para aproveitar as praias daqui.

Sei que estou escrevendo rápido... Fazia tempos que eu não mandava notícias, senti que devia e também não há ainda muito o que contar... haverá em breve , prometo.
Ah, agora que estou de férias, resolvi aceitar os convites de outras famílias para ser babá durante alguns dias. Algumas raras vezes por semana ou alguma noite em que os pais queiram se divertir um pouco. Tem sido bem divertido, mesmo que puxado ( sai de uma família e fui direto para a outra). Isso também me ajuda a ter um dinheirinho extra além de me proporcionar mais aprendizado e a oportunidade de conhecer mais gente por aqui.

beijão

Nadja
[Continue reading...]

17 de julho de 2009

Uma tarde soltando kite...

Estavámos sentadas num parque próximo à estação principal da cidade. O local estava praticamente deserto e as duas moças curtiam o sol e o vento... aliás esperavam por ele. Uma das moças tinah em mãos uma pipa, mas não era uma pipa comum, como as que vemos por aí ( ou víamos). Era uma "kite " . Imagine um paraquedas... mas não para aparar sua queda, para que voce segure em suas linhas e controle seu voo pelo céu.



Assim que o vento deu sinal de movimento, as duas moçam correram para a grande clareira à esquerda do parque e enquanto uma observava , a outra estendia a kite no chão, preparando a mesma para seu voo. A observadora era novata, nunca havia visto ninguém soltando kite, e muito menos havia ela feito algo assim. tivera algumas tentativas de soltar pipa quando era criança. Seu avô havia feito algumas pipas para ela e tentado ensiná-la, tinham se divertido, mas não porque conseguiram algo muito mais do que remendar a pipa diversas vezes.


Essa era uma segunda chance. A menina mais experiente logo fez com que sua kite desfilasse pelos céus. O vento não colaborava muito, ía e vinha, fazia mil manobras desencontradas, mas a moça continuava com a sua kite no céu, acompanhando todas as manobras. Parecia fácil e a caçadora de esmeraldas decidiu se aventurar também. Aproximou-se da amiga levando suas mãos ao encontro das linhas. A amiga manobrava tentando soltar a linha na mão da caçadora. Nada! Mais algumas tentativas e lá estava a caçadora mergulhando a kite no chão. Sorriam.



A amiga experiente ainda apoiava, segurava a kite no ar e a soltava para que a outra conseguisse fazer com que a kite voasse. Não muito alto, pois no alto não havia vento. No começo seus braços doíam um pouco devido a força que tinha que fazer para contrabalançar o vento. Após um tempo já estavam acostumados.

Depois foi descansar um pouco, sentou-se na grama para observar a kite no céu e os movimentos da empinadora de kites. Repousara suas mãos no chão por um momento e ao fitá-las rapidamente, notara a presença de duas joaninhas. Uma beirava ao lanranja e parecia determinada em chegar em sua perna e a outra, menor e vermelhinha caminhava ao sol. Há quanto tempo Não via joaninhas... com um pouco mais de atenção, pode notar muitas mais perdidas , procurando por algo, caminhando pela grama rala do local.

Era um sentimento novo, vivo , que a fazia sentir-se morna por dentro, calma. A sua volta, as joaninhas se divertiam e pareciam não ter medo dele, lhe ofereciam esmeraldas... 3 joaninhas, cada uma para um dia até que se completasse um mês que a caçadora havia chegado naquela terra esquisita... Agora, dia 18 está fazendo um mês que cheguei aqui...

[Continue reading...]

6 de julho de 2009

Vamos caminhar um pouco hoje?

Sabádo as crianças foram para a casa da Mimi ( avó materna), onde ficarão por 2 semanas. Erika e eu resolvemos ficar aqui na casa em Den Haag, para auxiliar os hosts na mudança. Como a casa em Wassenaar não estará pronta a tempo para mudarmos, teremos primeiro que ir para uma casa temporária, que alugaremos com o intuito de morarmos lá por apenas uns 2 ou 3 meses.


Ontem, acabei por não fazer nada , o que me deixou com um grau de mau humor delicado... mas tudo passa, isso inclusive. Havia combinado de hoje sair com uma conhecida minha, também au pair, uma moça vinda da Nova Zelândia, de nome Nikki. Como ela não estava se sentindo muito disposta, concordamos que eu iria dar uma passada para conversarmos, trocarmos umas idéias e enfim nos conhecermos pessoalmente. ( O que eu faria da vida sem a internet??? ) O dia estava maravilhoso, o que me sugeriu que eu fosse caminhando! Huuum delícia!!! Aproveitaria para tirar umas fotos, conhecer melhor os caminhos aqui na cidade, olhar com mais atenção a paisagem e os lugares.


Tudo foi muito divertido, conversamos bastante sobre tudo, não apenas sobre o que é ser au pair. Caminhamos pelas lojas observando as "sales" e paramos por um tempo na livraria local, a Paagman, onde astamos um bom tempo. No fim,acabei levando um dicionário inglês- holandês e um livro de exercícios básicos de holandês que vem juntamente com um CD de diálogos na língua. Poderei praticar melhor enquanto as aulas não começam ( estão marcadas para setembro). Almoçamos num lugar muito gostoso, sentamos logo em frente, numa pracinha. E logo depois nos despedimos.


No meu caminho para casa, uma conhecida da Erika, au pair e também brasileira, me reconheceu. Fiquei super feliz e fui com ela e sua outra amiga au pair para o parquinho para conversamos um pouco enquanto suas crianças brincavam. Priscila e Daiane. Duas brasileiras gente fina. Jogamos conversa fora sentadas na grama falsa do parquinho, as crianças corriam e pulavam, loirinhos que só eles. Espuletas também.


O dia em si foi maravilhoso, nada de outro mundo aconteceu, mas creio que são nesses dias mais tranquilos que mais temos tempo de observar o mundo ao nosso redor. E é por este mundo que estou agora, totalmente apaixonada. Vou colocar as fotos que fiz hoje... que aliás era a intenção deste post...







Eu e a Nikki






O lugar onde almoçamos





Pelo caminho





Crianças no parquinho

O parquinho num dia de sol







Daiane, eu e Priscila


Bike :D

Beijos a todos !!! Boa semana e obrigada por comentarem :D


[Continue reading...]

4 de julho de 2009

Hora de dormir

Depois de um dia divertido e bastante cansativo, eu e meus hosts colocamos as crianças na cama. Como eles estavam muito cansados e tiveram um dia bastante ativo, achei que seria calmo e também que pegariam no sono rapidamente. Quase! Foi tranquilo, mas alguns minutos depois de terem deitado, me aparece a menina mais velho com o menino mais moço : "Ele não consegue dormir, ele quer dormir com você. "

Minha cama aqui é bastante grande e espaçosa, então, levantei as cobertas, dando sinal verde para que o pequeno deitasse. Ele pulou na cama feliz, se cobriu sorrindo e dando risada. Irisje foi ao quarto dele pegar o abajurzinho de cor verde que ele liga para dormir melhor. Apaguei as luzes do quarto, que tomou aquela cor esverdeada do aparelho. Sentei-me de frente para o computador em meu quarto e continuei minhas conversas no MSN. O menino olhava o quarto inteiro e procurava uma posição melhor para dormir. Não conseguia. Decidi deitar0me com ele, ao menos até que dormisse, e assim foi.

Deitei-me e falei para que ele deitasse também e sem dizer nada o pequeno menino se deitou com sua chupeta na boca e com seus paninhos de nenê em suas mãos. Fui fechando os olhos, como se dissesse para ele fazer o mesmo. Ele me olhava com cuidado enquanto a chupeta fazia seus movimentos de acalentamento. Loo notei sua mào subir ao meu rosto e de leve seus dedos tocaram minha face. Morris passava osg dedos por todos meus traços, como se me estudasse para saber se era ou não digna de sua confiança. seus olhinhos começavam a ficar pesados , mas ele lutava para mante-los abertos. Não por muito tempo, mas mesmode olhos fechado, ele permaneceu um tempo estudando meu rosto com seus dedos... e creio ter decidido que valeria a pena confiar em mim, nem que fosse apenas por aquela noite.

Dormiu. Fiquei toda mole por um momento, jogada na cama com a respiração reduzida para não fazer barulho e acordar a criança. Uma sensaçào calorosa e familiar tomou meu peito... acho que cheguei muito perto do que sentia quando era pequena, quando fazia o papel do pequeno menino e era eu que estudava minha mãe, ou pai.

Levantei-me, sentei-me de frente para o computador e acho que pela próxima horas só consegui compartilhar daquilo que tinha vivenciado. A honestidade .

beijoooos
atééé
[Continue reading...]
Designed By Yasmin Mello | 365 dias