24 de janeiro de 2011

Caminhos a seguir

Sentada num banco da praça Mauá no centro de Santos em meu horário de almoço, não posso deixar de pensar na minha vida o que quero e devo fazer dela. sempre peço a opinião de todo mundo, mas nunca sigo praticamente nada o que me foi aconselhado, sigo minha cabeça, meus impulsos.
Tenho em minhas mãos um exemplar da revista "Você s/a" numa tentativa de investir mais em mim mesma, na executiva escondida que por vezes quero deixar crescer. Em minha bolsa um livro muito interessante que estou lendo " Lendo Lolita em Terã" de Azar Nafisi. Meus olhos perdidos no ambiente, sem ler nenhum dos dois. Estou desanimada, esgotada de pensar no futuro, de me olhar no espelho e ver 24 anos de vida sem nenhuma grande conquista. Sinto como se necessitasse algo mais, um rumo... um desejo!

Uma vez, durante uma viagem à Cruzeiro com meu Papassinos, lembro-me de termos conversado sobre sonhos e ele me confessou que há muito havia perdido seu foco, seu sonho, o motivo de quer crescer, fazer isso ou aquilo e que só lhe restava sobreviver a cada dia.
De alguma forma aquilo me fez sentido e soube que isso é como uma morte em vida. Pois quando nada mais buscamos, quando nada mais queremos atingir, o que nos resta se não esperar nossa morte?
Sempre fui muito sonhadora, dramática e sofredora também. E sempre tive muito medo de tentar e não conseguir nada. E por isso... muitas vezes não tentava nada! Preferia ficar quietinha no meu canto sonhando, desejando, vivendo em fantasia... e não seria isso também outro tipo de morte? Viver apenas para sonhar, sem nada fazer para que esses sonhos tão lindos se realizem? Sentindo a tristeza de não ter feito nada por si mesma, não ter conseguido realizar nada ? Mas sem tentar, sem erguer meus punhos e lutar pelos meus objetivos... não há jeito de conseguir alcançá-los...
Tento me lembrar disso todos os dias, e dia após dia enfretar o medo de encarar os desafios, porque também é um pavor viver estagnada. Medo de cá, medo de lá... então minha grande escolha é aliar-me a um deles.
Desculpem o post subjetivo, quase etéreo ao qual me dediquei a escrever no dia de hoje. Apenas me encontro numa estrada que me proporciona diversas bifurcações e estou parada, pensando para que lado andar, tentando observar ao máximo o que cada caminho poderia me trazer.
[Continue reading...]

17 de janeiro de 2011

As novidades velhas da minha vida!

As vezes não é tão fácil achar um assunto para blogar quando sento e resolvo escrever aqui. Quando caminho pelas ruas os assuntos, as maneiras de abordá-los, tudo parece fluir naturalmente, de uma forma deliciosa em minha mente.E quando quero compartilhar algo, alguma esmeralda encontrada por onde minha vida me leva, fico imóvel, estática, sem saber o que falar ou como falar.

Não vale! Hoje em dia podemos escrever de qualquer local, nos conectar em todos os momentos e nos mantermos informados querendo ou não . Vejo gente que consegue assunto para tudo, ah... eu também consigo, só que não quando estou em frente ao computador, prontinha para que as idéias apareçam. Mas elas somem!
Então, como também andei sumida e como muitas coisas já aconteceram, mudaram e tudo mais, vale a pena contar a todos vocês (que ainda conseguem ler o que escrevo) como tem sido minha vida e o que tenho feito nos últimos meses.

Voltei da Holanda, é, eu sei, isso não é novidade e vocês já sabiam disso (eu acho!). E não estou nem um pouco contente com o calor brasileiro... eu que amava a neve holandesa e os dias frios em que eu colocava um casacão e me sentia bem. Aqui não há como me acostumar, sem ter ar condicionado, por mais que eu já esteja peladona, o calor ainda é o mesmo!

Mudei-me para o apartamento do meu namorado, e estou de mudança novamente. è, a vida acontece! E não estou assim pronta pra conversar sobre o assunto. Não sou fácil de conviver e eu sei, mas não por isso que resolvi voltar a morar na casa do Papassinos. Só sei que as coisas muitas vezes não saem como sonhado ou planejado, e como acabei de ler em outro blog " não podemos ter tudo" e é preciso fazer escolhas...

Adotei uma nova gatinha, a Mia, o motivo da minha grande discussão com meu namoradinos: quem fica com a Mia (e o Kimi)? engraçado pensar que nos apegamos tanto a ela, que ao olharmos um pro outro ficamos pensando se estamos agindo certo... o que seria melhor pros nossos gatos, e o que eles vão sentir, se vão se adaptar, etc... è mole???

Kimi, meu gatinos, ficou doente. De Novo! Mas desta vez não é cristal na bexiga nem pedra no rim. Primeiro foi coágulos na bexiga e obstrução, depois cistite hemorrágica e sangue na urina para todos os lados. Até convulsão ele teve! E meu coração junto. E o do Felipe também. Acordamos várias vezes de madrugada para olha-lo e ver como ele estava, secá-lo para que ele não ficasse mais doente por estar molhado quase que ininterruptamente. O felipe já o ama tanto quanto eu, e juntos procuramos um meio de não estressar mais nosso "filhotinos" , acalmá-lo para que ele se cure rapidamente.
Porque será que me sinto uma mãe para meus gatos??? Acho que to ficando velha e repassando a necessidade das mulheres de serem mães aos meus bichinhos de estimação... ai ai aiiii....

terei minha colação de grau no mês que vem! E ALELUIA!!! Finalmente! Acho que adiei tudo ao máximo, mas não tem jeito.. vou ser formada! E vou seguir meu caminho... estudo possibilidades de fazer um mestrado fora ( feliz contradição que me faz voltar a casa do pai e torcer para que meu namorado decida que vá comigo) e penso o que fazer do futuro. Assusta! ser formada me assusta! Me pergunto sempre porque ainda parece que não consegui ou conquistei nada na vida... e os anos continuam passando...

estou trabalhando! è, estou mesmo. Numa empresa de exportação de café chamada Market, recém chegada ao ramo da exportação e muito promissora! Bom, assim espero! O sucesso da empresa é também o meu sucesso ;)

Estou a procura de uma bicicleta usada e boa! Sinto a maior falta de pedalar pra lá e pra cá e a que eu estava usando está caindo aos pedaços e não há mais como salvá-la...

Bom, acho que as novidades velhas da minha vida são essas, mas logo o tempo passa e estarei de volta, pedindo desculpas pelo atraso e comentam um pouco mais de tudo isso...

Beijoooos
PS : caso vocês queiram posts de assuntos especificos, fiquem livres para pedí-los, assim terei o que falar e pensar para poder escrever aqui ;)
[Continue reading...]

11 de janeiro de 2011

Feliz 2011

Há muito tempo que não apareço por aqui. Aos que pensavam que minha busca pelas esmeraldas espalhadas mundo afora havia chegado ao fim, uma surpresa. Estou de volta! E desta vez, pretendo não mais me ausentar por um período tão longo.



Sim, estou de volta ao Brasil, tentando ainda me adaptar ao ritmo e ao calor tipicamente brasileiros e a vida nova e diferente. Diferente por que nunca voltamos os mesmos após um tempo morando fora, e nem precisa ser no exterior para isso! Quando moráva em Marília e retornava nos fins de semana já sentia essa diferença, as vezes mesmo uma distância e só podia respirar aliviada nas segundas-feiras pela manhã, quando retornava á minha casinha mariliense e pensava ter chegado em casa...



E após uma viagem ou estadia no exterior, tudo muda muita, ou melhor, nós mudamos muito e até mesmo as pessoas que conhecíamos parecem diferentes, estranhas e por vezes distantes.

A passagem do ano para mim sempre representou um oportunidade de vida diferente, por mais que seja apenas uma data, somos nós quem conferiamos a ela a energia de esperança e mudança que ela tem. E eu consigo sentir essa energia vibrando dentro de mim todos os anos. E olhando os fogos ao longe, de uma janela no alto do oitavo andar de frente pra praia, senti a energia da esperança, da mudança e da determinação se formando em mim. E soube então, que faria tudo para realizar meus objetivos... sejam eles difíceis ou não!

Feliz 2011 a todos!!!
Volto em breve! MESMO!!! hahahaha
Nadz
[Continue reading...]
Designed By Yasmin Mello | 365 dias