29 de setembro de 2014

Inspiração na academia

Chega da vida de sedentária!!! Academia aí vou eu!

É, ok... eu falei isso uns meses atrás né? E no ano passado também, e no ano antes também. Oops... Será que eu consigo mesmo? Que tipo de inspiração ou motivação me falta? E como passar por isso? Nunca soube! 

Sempre fui uma pessoa de brigar com a academia. De fazer cara feia só de pensar em entrar naquele lugar fechado e ver um monte de gente sarada correndo na esteira por quase uma hora. Sempre morri de vergonha de sentar em algum aparelho e regular o peso para o quase mínimo... ou regular para normal e ir abaixando até conseguir levantar um pouquinho aquilo lá. Ok... isso nem é tanto verdade, pois estranhamente sem fazer exercícios sempre fui forte. Mas tenho vergonha de colocar pesos altos nos aparelhos ou até pesos normais, pois logicamente com eles eu teria que fazer um grande esforço.

E daí que volto pra casa e reclamo que academia não funciona. É, deste jeito nunca que vai funcionar comigo! Mas comecei a semana bastante motivada! Ontem, domingo, comecei a comer bem e mais saudável. Hoje... academia! Enrolei um pouquinho e fui. Já caminhando na rua, parecia que o mundo caía sobre mim... que todo mundo me olhava (olha a neurose!!!) e que internamente riam da minha tentativa patética de me exercitar

Cheguei lá e comecei com a esteira, passava um instrutor e trainer que eu abaixava os olhos, envergonhada; sentindo que não pertencia àquele lugar. Toda vez que fui antes, para onde quer que olhasse todo mundo parecia conseguir fazer tudo... todo mundo era lindo! E não, essa pessoas não me inspiravam ou motivavam a ser como elas, eu ficava mais assustada.

Fonte: google images
Então hoje, logo na esteira à minha frente estava uma moça acima do peso. Caminhando consistentemente. Umas esteiras para a esquerda outra, correndo num ritmo acelerado. E eu Ali estava a minha motivação. 
finalmente entendi.

É muito fácil você levantar cedo e ir a um lugar ao qual você pertence, que se sente bem o tempo todo, que tudo é fácil de você fazer e onde tem amigos. Difícil é acordar e ir a um lugar que você receia, que não se sente confortável e ainda sim, pelo seu bem estar, estar lá todo dia. Suando, cansando, respirando com pausas como elas a minha frente. Mas ali, mais fortes que eu, mais determinadas que eu. Sem desistir e sem faltar um dia por receio ou preguiça! Eu me perguntando porque tinha medo daqueles que pareciam viver de academia, eles não são minha realidade... posso não ser gordinha, mas sou era sedentária e tenho tinha medo de fazer exercicios e não ver nenhuma mudança. 

Essas pessoas são as que tem mais determinação, mais força e persistência! São elas que realmente tem um objetivo em mente... e a tal motivação! 

Depois conversei com um senhor que tambpem estava acima do peso e ele brevemente me contou que no inicio era muito difícil superar os maus hábitos. E que precisou de muita persistência e também os filhos dizendo que ele precisava se cuidar! E que ele venceu o medo. Eu podia notar um pouco,  quando alguém já foi muito gordo e está se cuidando há uns meses... E fiquei orgulhosa dele. 

E agora quero fricar orgulhosa de mim. Meu maior objetivo não é perder peso (se bem que isso não seria mal!), mas sim me tornar mais ativa, mais saudável. E agora, só depende de mim!
[Continue reading...]

17 de setembro de 2014

Sobre ser invisível



Existe alguém invisível para você? E como você fala para esta pessoa que... Não a viu? Como falar isso a alguém sem machucar, sem piorar a situação? 

Eu tirei esta foto a caminho de uma entrevista. O que você vê nela?

Estava um dia lindo, ensolarado e as flores davam uma cor linda ao meu caminho. Tive que parar bem rapidinho e tirar uma foto. E então escuto:

"Bom dia! Posso perguntar por que a senhora tirou uma foto minha?

Ele estava de bom humor e confuso. Sorriu. Sua fala era tranqüila e havia um tom inteligente também. Era um mendigo, sem banho, simples e subindo por entre as flores. Eu não o havia visto. Como para todas as pessoas, um mendigo tinha sido invisível para mim. Fiquei com uma imensa vergonha. Sorri, apontei as flores sem graça e fiquei pensando no que o levou a virar mendigo. Tive a certeza de que ele não morou na rua toda sua vida, sua fala era inteligente no geral, seu tom não era de rua ( se é que isso existe) e muito menos as palavras que usava. 

Então, me senti na obrigação de continuar tirando fotos... Para que ele não pensasse que tirei uma foto sua, que achei algo em sua pessoa engraçado ou que sua tragédia era digna de ser compartilhada sem sua permissão. De parar nas redes sociais. 

Agora, veja a foto novamente, após eu tê-la clareado um pouco:

O.o como falar a alguém que você não o viu? Que nem percebeu que ele estava ali? Especialmente quando... Bem, esta pessoa já deve se sentir sempre excluída e invisível pela sociedade. E vem uma pessoa que a torna realmente invisível a seus olhos, num dia ensolarado como aquele? A vergonha me invadiu e eu que desejei ser invisível por alguns momentos.

P.s.:
As flores...

[Continue reading...]

10 de setembro de 2014

Nem tudo está perdido

Aquele momento em que você está super para baixo, só pensa nas coisas erradas da sua vida, se olha no espelho e se acha gorda e feia. Olha o cabelo e pensa que não tem mais jeito. Olha a barriga e .. "arrrghhhh", melhor não olhar a barriga mais! Então, você deita na cama ao lado do seu amor. Ele passando a timeline do Facebook rapidamente... e você capta a foto de alguém de canto de olho, sem prestar muita atenção.

Uma foto com filtro, claramente, mas ainda assim alguém que mesmo sem reconhecer quem é a princípio, lhe passa paz, calma e beleza. E você comenta : "Nossa, bonita. Quem é?" Ele ri da sua cara.

Então você entende.


A foto era sua. 

É acho que as coisas não estão perdidas, ou ao menos meu subconsciente não quer me deixar esquecer que antes de tudo tenho que me amar e lembrar do que tenho de bom.
[Continue reading...]
Designed By Yasmin Mello | 365 dias