18 de dezembro de 2009

Na neve...

Só para dizer que está nevando... e que nem quando morei na Austria durantes os três meses de inverno passei o frio que está aqui. Mas estou achando uma verdadeira delícia.

fazer bonecos de neve ( que mais de assemelham a piramides de neve), fazer brigas de bola de neve, anjinhos, demarcar minhas pegadas e andar em circulos, morrer de frio com a mao quase congelada de tanto brincar.

mais tarde devo ter algumas fotos que fiz com a camera do Frank e espero poder posta-las.
Também nao vejoa hora de abrir os presentes de Natal que minha familia mandou... acho que vou fazer isso amanha :D estou curiosa... curiosa demaaaais! Coloquei-os proximo a janela, embaixo do aquecedor e todos os dias olho incessantemente para eles... me questionando o que será que tem dentro de cada pacote... :D

Logo escreverei mais novidades!!!
Até mais
[Continue reading...]

12 de dezembro de 2009

Medo de Bicicleta

Sempre me pego pensando no quanto essas três criancas são um misto de mim, cada uma a seu modo, em uma caracteristica diferente.

A maioria de voces já deve conhecer minhas histórias e dramas para que eu tirasse carta de motorista e superasse o medo de dirigir.Ser confiante , neste caso, sempre foi meu maior problema. E no transito é preciso ter consciencia e confianca naquilo que se esta fazendo. Dirijo agora bem melhor, não é ainda meu passatempo favorito e não uso o carro da família... Aqui, dirijo apenas os carros de amigos, quando saio ou algo assim.E nem tenho mais feito isso com tanta frequencia, com o frio chegando , a cada semana um amigo diferente ( ou eu mesma) que tem gripe e fica de cama...

Aqui na Holanda, gosto de levar as criancas para andar de bicicleta. É uma das formas mais fáceis de se locomover dentro da cidade.Assim como na minha cidade natal, a superfície daqui é bastante plana, o que nos permite pedalar livremente pra qualquer lugar. Também em todos os lugares, todas as ruas e avenidas temos aqui ciclovias e sinais e leis especificas para bikes, o que torna tbm tudo mais fácil.

A rua daqui de casa é bastante longa e poucos carros a utilizam, então, quando precisamos comprar alguma coisa na mercearia, posso facilmente convidar as criancas para irem comigo de bicicleta. Eu vou andando, ajudando os dois mais novos... ou assim eram os planos. Já havia notado em outras vezes que a Menina do Meio sentia-se insegura ao subir em sua bicicleta sem rodinhas. A Menina mais Velha nos humilha e praticamente a qualquer um que andar ao seu lado, mesmo pequena consegue dominar facilmente bicletas gigantes, desce e sobe rampas, anda sem as maos...

Enquanto a Mais Velha corria na frente e o Pequeno ao nosso lado, eu segurava a bike da do Meio, enquanto ela pedalava devagar, acelerando aos poucos e eu correndo ao seu lado. Quando notei que ela já havia conseguido se estabilizar, soltei sua bike e continue correndo ao seu lado. Ela continuou perfeitamente até notar minha presenca totalmente ao seu lado e nao segurando a parte de tras de sua bicicleta. Desajeitada, parou a bike chorando e dizendo que nao consguia fazer mais nada! Ainda tentei conversar, sorrir, dizer que ela estava perfeita, o que nao era mentira, mas ela apenas saiu de sua bike, brava, jogando-a no chao e olhando para mim.

- Voce tem que me segurar!
- Mas voce estava indo tao bem sozinha, pedalando super bem!!!
- NO!

Sentei ao lado dela sem dizer nada, ali mesmo, na calcada. Nao consegui deixar de pensar em mim, e no meu medo de dirigir. A mesma expressao no olhar, o mesmo tremor e lágrimas. notei que estava lidando comigo mesma e que não sabia como " me " tratar. Olhei pra ela, ainda com os lábios torcidos e desapontada. Podíamos ver sua irmã retornando a nós de bicicleta e seu irmão indo para lá e para cá em sua bike sem pedais, tentava se equilibrar direcionando seu peso.
Descobri que não era confianca em mim que faltava nela, era confianca em si mesma. E não havia muito o que eu podia fazer, enquanto ela não quisesse tentar de novo.

Acabamos fazendo todo o percurso segurando a bike ao nosso lado, falando pouco... ver sua irmã ser tão boa a sua frente, pedalando livremente e feliz, nao a ajudou muito. Minhas kids são muito exigentes consigo mesmas, todas as tres. Dirigir só dependia de mim, as regras eu já sabia, como fazer eu já sabia, faltava a confianca que eu podia. Dependia de tudo, humor, vontade, decisão. Não é fácil, mas eu não pude desistir, ter medo.

Conitnua só dependendo de mim! E também, com ela, continua so dependendo dela, mas eu vou esta ao lado pra dizer pra ela que é normal cair e que ela pode sacodir a poeira e levantar ainda mais forte!
[Continue reading...]

11 de novembro de 2009

Sistema de saúde

Como prometido, tenho que apresentar para vocês algumas das minhas novas aventuras na Terra das Tulipas. E por que não as aventuras dentro de um consultorio médico?
Quando eu estava ainda no Brasil, muito escutei sobre o sistema médico daqui, e para ser bem honesta... muito mal! Desorganizacao, burocracia, falta de tato e muito caro! Acho que preciso comecar dizendo... não é bem assim. Aliás, é muito diferente e etudo que vi aqui, só serviu para me impressionar ainda mais!

realmente, como já haviam me garantido, o sistema médico daqui é em muito diferente do nosso. No Brasil, temos diversos médicos, um para cada problema e quando precisamos de um check up acabamos indo a todos eles.Aqui a história é um pouco diferente, temos um Huisarts. A família frequenta uma clinica , que possui cerca de dois médicos ( vc pode ser atendido por qualquer um dos dois), clinicos gerais. Toda vez que voce tem um problema de saúde, voce corre a este médico, ele vai te examinar, fazer os exames necessarios, e ou medicar ou te encaminhar a um especialista.

Parecido? Nada disso... vou entrar em detalhes! Há mais ou menos uma semana eu fui ao médico porque estava com uma infeccão urinária. Eu já estava me sentindo mal uns dias antes, mas tinha vergonha de falar com a família e pedir o nome e endereco do nosso médico. No Huisarts não se marca consulta, é possível, mas pelo que notei é preferivel chegar bem cedo e ser logo atendido. Fui na segunda-feira da semana passada, depois de levar todas minhas criancas para a escola. Ao contrário do Brasil, mesmo com gente há minha frente, não precisei esperar quase nada para ser atentida. Haviam dois medicos atendendo ( e podiamos ser atendidos por qualquer um).

Para mim a surpresa foi a seguinte: A médica logo me examinou, conversou comigo suas suspeitas :
" acho que vc esta com infeccao urinaria e voce precisa fazer um exame de urina"
Comecei a pensar , vou ter que correr numa outra clinica, outra fila, outro medico... e dias depois de volta pra ca com o exame , fila de novo para ver a mesma medica me falar o que ela ja sabe que é... Neste exato momento em que meus pensamentos voavam para este ciclo vicioso a que estamos acostumados, a doutora me estendeu o copinho de exame, me encaminhou ao banheiro, me instruiu que deveria depois entregar o potinho a secretaria e esperar um pouco.
Uns cinco minutos depois de ter entregado o potinho, ela me chama novamente com o resultado do exame. Perguntou-me qual farmácia eu gostaria que a minha receita fosse mandada... e eu ... " Hein???"

Simples, a médica manda(eletronicamente) nossa receita para a " nossa farmacia" ou aquela de nossa escolha e enquanto nos encaminhamos para lá, o remedio é preparado para nós e nao precisamos esperar nem um segundo para retirá-lo. E caso voce tenha algum plano, a conta vai direto para ele. E voce nao se preocupa com nada disso! Neste momento voce recebe sua receita impressa pela farmacia, datilografada, com todos os dados do remedio, a maneira de toma-lo e os dados de contato do seu medico e da farmacia. Sem espaco para interpretacoes erradas devido a letras corridas dos nossos medicos...

Quem disse que aqui é ruim??? Eu não vi nada de ruim, pode ser que não seja o sistema mais pessoal onde voce tem uma grande conexao com seu medico ( apesar que a familia os conhece bem, eu que sou nova aqui, que nao). Mas achei super eficiente, em menos de 40 minutos eu já tinha sido atendida, feito exame e comprado meu remedio!!!

O que voces acham ???
beijoooos
[Continue reading...]

4 de novembro de 2009

Férias de outono!

Antes de continuar minhas aventuras pela Inglaterra ( a melhor parte ainda está por vir), vou levá-los uma vez mais a minha vida holandesa.
Esta semana tivemos a " vacantie" de outono, uma semana onde não há aulas e as criancas podem aproveitar um pouco para descansar, viajar e brincar bastante. Minhas meninas foram passar a semana na casa da Mimi, a avó materna. Fiquei aqui na casa apenas com o Morris, o pequenino, de três anos de idade.

Na segunda-feira não fizemos nada de especial, apenas assistimos filmes, jogamos Nintendo DS juntos e brincamos no quintal. Um filme que assisti pela primeira vez neste dia foi " Irmão Urso", que eu indico a todos voces, independente da idade. Vale a pena. e um filme bonito, com a cara da Disney que conhecemos... com músicas, moral da história e personagens engracados e bonitinhos. Aliás, foi por causa de uma das músicas que eu resolvi ver este filme!!! Gosto do Phil Collins desde que ele fez as músicas para o Tarzan( e ele mesmo canta em ingles, italiano, frances espanhol e alemao!!!). E quando escutei essa musica, da qual nao me recordo o nome agora, sabia que gostaria do filme... então, tinha que vê-lo!

Terca-feira de energia! As tercas -feiras são dias de Marte, dias por sua natureza energeticos, bons para fazer exercicios, sair de casa, aproveitar. E fizemos realmente isso, fomos à piscina!!! Aiiiii, nós dois, eu e meu pequeno em direcao ao clube, colhendo nozes pelo caminho, fazendo carinho nos gatinhos. Na piscina não tive sossego, coloquei as boin has nele e pulamos na água. Os costumes e regras aqui são bem diferentes e volta e meia alguma regra vinha até mim por intermédio de alguém ou alguma placa... Cheguei em casa com soninho, achei que o Morris se sentiria da mesma forma... que nada!!! Ficou acordado até o quanto pode!!! A diferenca foi que comeu muuuito bem naquele dia...

Na quarta os planos eram outros. Ao meio dia tinhamos, eu e o Morris uma sessao de cinema planejada! UP, o filme 3D da disney. Assim que abria porta encontramos nossos vizinhos e a coincidencia... eles também estavam de saida para ir assistir ao filme!!! O mesmissimo filme! Bom, em holandes... e acho que me dei bem na maior parte de filme. Adoro assistir filmes infantis aqui por isso!!!

Quinta-feira mais relax... ou não? Pela manhã o Frank foi ao sul do país buscar as meninas na casa da avó, levou com o ele o Morris , e tive uma manha tranquilo, cuidando da casa, estudando holandes e checando alguns e-mails. Trabalhei a tarde e a noite, pois os pais tinham uma festa de aniversário. Em geral, foi tranquilo...

Sexta-feira de piscina e diversão, levei todos meus 3 a piscina. Nadamos juntos, pulamos do trampolim e mergulhamos.

Desculpem que o post acabou sendo meio corrido... Amanhã vamos nos mudar para Wassenaar , então hoje é dia de empacotar tudo... ( fora que duas das minhas kids estão doentes com febrinha). No próximo post pretendo apresentar voces ao sistema médico daqui e as diferencas entre ele e o nosso sistema brasileiro de saúde ( tanto privado quanto publico)

Beijaaaaao
[Continue reading...]

20 de outubro de 2009

Mais Londres e Abbey Road


Minha primeira vista do Big Ben me deu uma sensacão de surreal. Não parecia possivel que depois de anos lendo e estudando sobre Londres, vendo aquela construcao na televisão, ela realmente existisse e estivesse ali na frente dos meus olhos.

Havia tanta gente que a sensacao de distancia da realidade parecia se tornar maior.Não conseguia assimilar direito... Era como estar ali de frente para uma tv gigante, mas sem a tela a te separar do objeto observado. Loucura! O número de pessoas tirando fotos, caminhando e apontando para o prédio a nossa frente chegava a ser assustador.


Fiquei parado observando o prédio por uns momentos e cheguei à conclusão de que sempre havia achado que ele era menor ... parecia tão grande, ostentando tanto ali à minha frente.
Ainda menos real e um tanto mais palpável ( se é que essa combinacao é possivel) foi minha visita à Abbey Road... Para os ingleses uma rua como outra qualquer, para mim um marco a ser explorado!


esta foi uma das visões mais esperadas enquanto eu percorria o caminho mais lindo que vi na cidade toda. Pela manha cedinho sai da casa onde estava hospedada e conforme meu amigo havia sugerido, percorri um caminho tranquilo por um riozinho que me levaria próxima ao meu destino, Abbey Road.











Nadz in the sky with diamonds!!!!


Fazer essas fotos era algo muuuuito engracado. Não há semaforo, entao os carros nunca sabem se somos turistas querendo tirar fotos ou se queremos atravessar. Alguns ficam irritados... devem fazer o mesmo percurso todos os dias e ter que lidar com os turistas correndo pela rua e tentando tirar fotos boas... Dificil, alguns carros param pra vc atravessar, mas voce deve deixa-los ir caso queira tirar alguma foto. Algum amigo seu se aventura a ficar plantado no meio da rua para tirar uma foto sua de frente ( como a minha). E depois de inumeras tentativas e diversos quase atropelamentos conseguimos!

Frio na barriga!!! Ouvimos que por ano, em média de 2 a 3 pessoas chegam mesmoa a ser atropeladas ao tentar fazer uma foto à la beatles! O muro do estudio é todo pichado por fas e voce nota que de meses em meses eles pintam tudo novamente de branco, para nós picharmos novamente ( ou nao!!!). Podemos sentir a camada expessa de tinta , imaginar quantas vezes este muro ja foi pintado. A data mais antiga que achamos ( eu e minha amiga Steph e nossos novos amigos belgas) era de maio deste ano! E fomos em agosto... voces podem ver como o muro é coberto rapidissimo por diversos fas malucos como eu!!!

Beijaaaao e até mais
[Continue reading...]

12 de outubro de 2009

E se voce perdesse uma das criancas?

A manhã de sexta prometia um dia frio e sem muitas preocupacoes. Assim que o Morris subiu na bakfiets e eu comecei a pedalar notei que pela primeira vez nos meus meses na Holanda o ar saia de minha boca e formava uma fumacinha pelo seu encontro com o tempo frio da cidade. O inverno está chegando...

Pedalei até a escola dele e dei uma volta pela cidade,tomei um cafézinho e saboreei um delicioso boosbessen muffin ( blueberry). Este seria o segundo dia que eu deveria buscar as meninas na escola em Wassenaar, de onibus. Wassenaar é a vila em que vamos morar no futuro, fronteirissa com Haia, mas menor e mais rica. ouco dizer bastante que é um lugar bom para investimentos futuros em moradia e esse é um dos motivos que a familia está de mudanca para lá. Já havia feito o caminho no dia anterior e tudo tinha corrido conforme o planejado.
Eu e o Morris saímos de casa pouco antes das 14hs e pegamos um onibus em direcao à Voorburg ( outra vila aqui perto), descemos no cruzamento entre Voorburg e Wassenaar e pegamos outro onibus que nos deixa em frente a nossa futura casa, de lá, andamos por ruas lindas e calmas até a escola Bloemcampschool.

Neste dia porém, as meninas íam brincar na casa de amiguinhas então eu nao precisaria busca-las. Passadas 14hs Frank, o host father, me ligou dizendo que eu deveria buscar as meninas que eles nao teriam como voltar dentro do horario e busca-las eles mesmos. Agasalhei o Morris e corremos para a escola das meninas. Meu menino tem 3 anos e como toda crianca dessa idade, anda devagar e para para quase tudo... foi uma batalha chegar ate a escola em tempo. Cheguei quase 5 minutos atrasada.

Eu também deveria entrar em contato com a mae da amiguinha da Luna, pois teria de desmarcar o playdate do dia. As encontramos na rua, a caminho da casa da Nikita, e logo após falar com a mae da amiguinha, estamos os tres novamente a caminho da escola... para pegar a terceira crianca, a Iris. O playdate da iris já havia sido desmarcado, o avo de sua amiga Isabelle havia morrido naquela manha e a menina nao fora a aula. Ao chegarmos lá o Morris se pos a chorar alegando estar cansado e tudo mais o que se possa imaginar...

Pedi a Luna que buscasse a irma no outro portao e uns 10 minutos depois ela volta, sem irma e dizendo " procurei na sala dela, no parque em todos os lugares e nao achei..." . Peguei o celular e liguei para os pais das amiguinhas de quem eu tinha os numeros.Nada!!! Ninguém sabia do paradeiro da minha menina mais velha!!! Neste momento, eu que esperava que ela estivesse na casa de uma dessas amiguinhas que eu ja conhecia, me desesperei. o Frank ligou, eu já chorando e ele me acalmando " ela tem que estar em algum lugar!" .
otima resposta para meu desespero " perdi sua filha!"

Contatei os professores, que levaram meus dois menores para brincar numa das salas de aula enquanto resolviamos o que fazer. Iris ( professora da Iris... ) pegou a lista de alunos com todos os telefones e eu passei os olhos, tentando reconhecer amiguinhos que eu nao tivesse ligado ainda e que poderiamos ligar.
Pode parecer que foi rapido, mas ficamos 1 hora nesta brincadeira de procurar a Iris!!! Uma hora eu desesperada sem saber onde estava a menina. Duas coisas me passavam pela cabeca...

1 - Provavelmente ela foi embora com alguma amiga e seus pais devem ligar para o Frank avisando ( como ele proprio falou).
2- Caso algo tivesse mesmo acontecido e ela nao estivesse em nenhuma amiga... eu que nao ia perder tempo esperando que algum pai ligasse para o Frank ou para a Iris para avisar. ( Se eu esgotasse todas as possibilidades logicas sobre o paradeiro dela e só me restasse ir a policia era melhor eu comecar logo a procurar antes que fosse tarde!!!)

Na casa da Meike! Uma das maes recordou-se de te-la visto com essa amiguinha e talvez ela tivesse ido junto embora... de quebra, sem me avisar! O que aconteceu foi que a mae da Meike pediu que um vizinho buscasse sua filha, e o vizinho achou que as maes ja tinham confirmado o playdate quando as meninas pediram, então, ele levou as duas sem avisar ninguem... nem a mae da Meike ( que se surpreendeu ao ver Iris em sua casa) e nem a minha host mom...

Todos pareciam tao calmos... que eu me perguntava se é realmente tao diferente assim... se crescer em um ambiente mais pacifico, menos violento nos auxilia na confianca. E isso vem de uma familia ( e um povo) que faz de tuuuuudo para nao ter suas bikes roubadas!!! Disso eles morrem de medo ( as bikes tem cadeados, chaves... etc )... para mim é estranho, nunca vive uma experiencia real de violencia ou roubo.... mas cresci ouvindo falar. E além de tudo... a Irisje estava sob a minha responsabilidade e sob a mesma ela sumiu sem avisar!

Hoje minha jornada de onibus continua. E ainda há mais! temos o bijless da Irisje ( aula de reforco), mas hoje vou tirar de letra :D tenho certeza !!! E hoje também comecam minhas aulas de holandes!!! ebaaaa :D:D:D:D:D

Até a proxima ( com mais Inglaterra e fotos )
[Continue reading...]

23 de setembro de 2009

Londres e Cia!


Minha primeira vista de Londres já estava anoitecendo, mas ainda pude notar os carros todos do lado "errado" da rua. Peguei um ônibus que me levaria até a estacao de metro Baker Street , de onde eu iria para a casa da menina que iria me hospedar.
Já era noite quando cheguei, fui bem recebida apesar da noticia de que deveria sair em um ou dois dias porque a dona da casa precisaria viajar urgentemente por causa de um problema de familia. Havia uma outra garota hospedada la ( e chegaria uma outra no dia seguinte) e teriamos todas que sair... Assim que apresentada à Steph, dos EUA, que havia chegado também naquele dia e também pega de surpresa pela noticia de ter que arrumar outro local para ficar; fomos juntas passear um pouco e comer alguma coisa.

Eu estava com fome, mas quase que não conseguimos encontrar algum lugar legal ( ou nao) para comer. Tudo estava fechando, mesmo no Soho, bairro onde estavamos, conhecido por ter a noite mais longa. Acabamos em um restaurante japones, aparentemente eram os unicos abertos até mais tarde. Em minha primeira noite no reino unido, ao inves de fish & chips , saboreei alguns sushis... hahaha
No dia seguinte minha viagem realmente comecou. Caminhamos até Picadilly Circus, arrumamos um mapa de Londres, com dicas de locais e museus e partimos para nosso destino : aproveitar Londres ao máximo. Eu estava também de olho nos musicais, havia decidido não voltar à Holanda sem ter visto um musical de verdade pela primeira vez! A vista sempre linda, muita gente, muuuuitos turistas tirando fotos e muitos carros também... andando pelo lado "errado" da rua... mesmo olhando para os dois lados antes de atravessar...
Mais no próximo post...

Algumas fotos :






[Continue reading...]

9 de setembro de 2009

Fogos de artificio

Estavam todos muito animados na cidade com a chegada do festival de fogos de artificio de Scheveningen. Eu já escutava sobre isso havia semanas e estava bem curiosa para presenciar o festival.

O primeiro dia de festival foi suspenso, a ventania não permitiu que se desse a festa. Mas o segundo dia, que era uma sexta-feira estrelada prosseguiu como o esperado. A Iris e o Frank haviam saído com os amigos e eu estava sozinha em casa com as criancas. O Morris já estava dormindo e as meninas também já estavam na cama. Logo que os fogos comecaram a estourar no céu, eu mal percebi e não me movi na cadeira para saber o que era, até que as meninas desceram até a sala onde eu estava e disseram que estavam com medo.

Naquela noite, a Luna havia passado mal e vomitado antes que eu a pusesse na cama. estava meio febril, mas com medo, desceu junto com a irmã ao meu encontro. Assim que elas apareceram, me dei conta pela primeira vez que o barulho vinha do festival de fogos de artificio. Tentei gesticular para as meninas explicando o que era aquilo, mas meu holandes fraco não me permitiu muita coisa.

Segurei na mão da Irisje e falei que me seguisse. Luna veio delicadamente atras de nós , segurando seu " duck" e colocando seu pijama. O dia estava bem frio, mas abri a porta para o terraco do terceiro andar da casa e deixei o vento entrar brevemente, tempo suficiente para que nós pudessemos nos ajeitar por lá. Cobri a Luna com minha toalha ( do rei leao) e ela se aproximou vagarosamente de nós. Os fogos brilhavam no céu, mas apenas conseguiamos ver aqueles que atingiam uma altitude legal, havia um predio a nossa frente.

Luna fixara seus olhos nos fogos, e segurava-se na porta do terraco. Iris pulava comigo e emitia sons maravilhados ocasionalmente, feliz de ver os fogos. Eu apontava, mostrava às duas e falava as cores que eu sabia e elas repetiam comigo ( ou me corrigiam também). Foi uma noite gostosa e assim que os fogos terminaram, elas foram para a cama, já estavam cansadas e agora tudo estava quieto novamente na vizinhanca.

No sabado que se seguiu, fui com os tres até a praia para vermos melhor os fogos. estavam mais animados, era uma pouco mais cedo que o dia anterior , mas mesmo assim já passava das 22hs. Luna segurava minha mão, mais firme que o pequeno Morris e Iris parecia querer sair voando em direcao aos fogos. Totalmente diferentes e mesmo assim, totalmente maravilhados com o espetaculo. Fogos em forma de coracao, de todas as cores, com internsidades diferentes de barulho! Lindo!!!

E eu, a grande crianca aqui, maravilhada também, sabendo que os fogos de artificio sempre enchem minha alma de esperanca... de que algo bom vai acontecer :D

Beijos a todos...

PS : Tenho recebido vários pedidos para que eu comente minha viagem a Inglaterra... eu já até havia decidido que não ia mais postar sobre isso, mas caso voces queiram posso voltar atras e contar um pouco da minha aventura à inglesa!!!
[Continue reading...]

18 de agosto de 2009

Na praia

Domingo. Acordei tarde e animada, queria sair, passear e no dia anterior já havia planejado que iria a praia assim que acordasse. E bom, já estava acordada. Sempre que estou sozinha e quero fazer algo diferente , a preguiça me invade de uma tal forma que são raras as vezes que consigo vence-la.

Mas naquele domingo seria uma pena ficar em casa. Nem que fosse para apenas dar uma caminhada, eu tinha que sair, tinha que estar perto de pessoas, ouví-las conversar, por mais que não entendesse nada. Vê-las se divertirem e me divertir também.

Estava meio nervosa quanto a viajar para a Inglaterra sozinha. Mas nao tinha como continuar pensando nisso num clima como o que estava aquele domingo... O mais engracado era sentar sobre a minha canga, estar de biquinie olhar a maioria dos holandeses de roupas... calcas, casacos... tenis ate!... eles deitam na areia, relaxam ao vento e muitos entram no mar assim mesmo, de roupa! Vi uma moca de topless ao lado do namorado, um pai de casaco acompanhando a filha de uns 5 anos pelada no mar. Construi castelinhos de areia e ate catei conchinhas... e quantas conchinhas... !!!!

Penso que ir a praia foi uma das experiencias mais culturais até agora. Observadora, reparei em todos os costumes, roupas, brincadeiras e comida. Os casais passeando me apertavam a boca no estomago numa inocente invejinha, numa saudade sem nome...
Também passavam por mim todos tipos de pessoas, de diversas culturas e por alguns momentos, acreditei ser a unica reparando nelas, em todas elas, já que ao meu redor nada parecia diferente para ninguém!!!

Bom... logo mais colocarei um novo post sobre minha viagem para a Inglaterra :)


video
[Continue reading...]

27 de julho de 2009

Mudança e nova casa!

Já faz mais de um mês que estou aqui. Penso que passou bastante rápido e tudo tende acelerar ainda mais. Tem tanta coisa a fazer, a aprender, a conhecer... e parece tão pouco tempo!

Neste último fim de semana realizamos a mudança para a casa na praia. Havia muita coisa para fazer, empacotar todos nossos pertences, decidir quais deles vão para a casa na praia e quais vão ficar guardados até a verdadeira mudança, para Wassenaar.
Há dois anos atrás a família comprou um terreno onde seria construído um novo lote de casas, um novo condomínio na vila de Wassenaar, a poucos minutos de carro de Den Haag. A previsão era de que a casa ficasse pronta no começo de julho , assim poderíamos mudar pouco antes das férias de verão começarem de verdade.

A casa em que moravámos foi então alugada, e a nova família se mudaria para lá também em julho e no mesmo fim de semana iríamos para Wassenaar... ahhh... e quem disse que a casa e Wassenaar ficou pronta a tempo? Nada!!! A nova familia pronta para mudar e a gente ... sem teto!!!

Por sorte uns amigos da família tinham uma casa que pretendiam vender e poderiam alugar para nós por alguns meses. E assim foi feito. Nos mudamos para a casa na praia, e agora somos vizinhos da família amiga nossa. Tem sido bastante divertido. A casa é bem espaçosae fica de frente para a praia. Não ficamos muito tempo aqui ainda, chegamos no ultimo fim de semana, mas a família já foi viajar para a Croácia e volta só no final de agosto. Eu vou viajar também, vou para Londres e Liverpool na semana semana que vem, mas volto logo para aproveitar as praias daqui.

Sei que estou escrevendo rápido... Fazia tempos que eu não mandava notícias, senti que devia e também não há ainda muito o que contar... haverá em breve , prometo.
Ah, agora que estou de férias, resolvi aceitar os convites de outras famílias para ser babá durante alguns dias. Algumas raras vezes por semana ou alguma noite em que os pais queiram se divertir um pouco. Tem sido bem divertido, mesmo que puxado ( sai de uma família e fui direto para a outra). Isso também me ajuda a ter um dinheirinho extra além de me proporcionar mais aprendizado e a oportunidade de conhecer mais gente por aqui.

beijão

Nadja
[Continue reading...]

17 de julho de 2009

Uma tarde soltando kite...

Estavámos sentadas num parque próximo à estação principal da cidade. O local estava praticamente deserto e as duas moças curtiam o sol e o vento... aliás esperavam por ele. Uma das moças tinah em mãos uma pipa, mas não era uma pipa comum, como as que vemos por aí ( ou víamos). Era uma "kite " . Imagine um paraquedas... mas não para aparar sua queda, para que voce segure em suas linhas e controle seu voo pelo céu.



Assim que o vento deu sinal de movimento, as duas moçam correram para a grande clareira à esquerda do parque e enquanto uma observava , a outra estendia a kite no chão, preparando a mesma para seu voo. A observadora era novata, nunca havia visto ninguém soltando kite, e muito menos havia ela feito algo assim. tivera algumas tentativas de soltar pipa quando era criança. Seu avô havia feito algumas pipas para ela e tentado ensiná-la, tinham se divertido, mas não porque conseguiram algo muito mais do que remendar a pipa diversas vezes.


Essa era uma segunda chance. A menina mais experiente logo fez com que sua kite desfilasse pelos céus. O vento não colaborava muito, ía e vinha, fazia mil manobras desencontradas, mas a moça continuava com a sua kite no céu, acompanhando todas as manobras. Parecia fácil e a caçadora de esmeraldas decidiu se aventurar também. Aproximou-se da amiga levando suas mãos ao encontro das linhas. A amiga manobrava tentando soltar a linha na mão da caçadora. Nada! Mais algumas tentativas e lá estava a caçadora mergulhando a kite no chão. Sorriam.



A amiga experiente ainda apoiava, segurava a kite no ar e a soltava para que a outra conseguisse fazer com que a kite voasse. Não muito alto, pois no alto não havia vento. No começo seus braços doíam um pouco devido a força que tinha que fazer para contrabalançar o vento. Após um tempo já estavam acostumados.

Depois foi descansar um pouco, sentou-se na grama para observar a kite no céu e os movimentos da empinadora de kites. Repousara suas mãos no chão por um momento e ao fitá-las rapidamente, notara a presença de duas joaninhas. Uma beirava ao lanranja e parecia determinada em chegar em sua perna e a outra, menor e vermelhinha caminhava ao sol. Há quanto tempo Não via joaninhas... com um pouco mais de atenção, pode notar muitas mais perdidas , procurando por algo, caminhando pela grama rala do local.

Era um sentimento novo, vivo , que a fazia sentir-se morna por dentro, calma. A sua volta, as joaninhas se divertiam e pareciam não ter medo dele, lhe ofereciam esmeraldas... 3 joaninhas, cada uma para um dia até que se completasse um mês que a caçadora havia chegado naquela terra esquisita... Agora, dia 18 está fazendo um mês que cheguei aqui...

[Continue reading...]

6 de julho de 2009

Vamos caminhar um pouco hoje?

Sabádo as crianças foram para a casa da Mimi ( avó materna), onde ficarão por 2 semanas. Erika e eu resolvemos ficar aqui na casa em Den Haag, para auxiliar os hosts na mudança. Como a casa em Wassenaar não estará pronta a tempo para mudarmos, teremos primeiro que ir para uma casa temporária, que alugaremos com o intuito de morarmos lá por apenas uns 2 ou 3 meses.


Ontem, acabei por não fazer nada , o que me deixou com um grau de mau humor delicado... mas tudo passa, isso inclusive. Havia combinado de hoje sair com uma conhecida minha, também au pair, uma moça vinda da Nova Zelândia, de nome Nikki. Como ela não estava se sentindo muito disposta, concordamos que eu iria dar uma passada para conversarmos, trocarmos umas idéias e enfim nos conhecermos pessoalmente. ( O que eu faria da vida sem a internet??? ) O dia estava maravilhoso, o que me sugeriu que eu fosse caminhando! Huuum delícia!!! Aproveitaria para tirar umas fotos, conhecer melhor os caminhos aqui na cidade, olhar com mais atenção a paisagem e os lugares.


Tudo foi muito divertido, conversamos bastante sobre tudo, não apenas sobre o que é ser au pair. Caminhamos pelas lojas observando as "sales" e paramos por um tempo na livraria local, a Paagman, onde astamos um bom tempo. No fim,acabei levando um dicionário inglês- holandês e um livro de exercícios básicos de holandês que vem juntamente com um CD de diálogos na língua. Poderei praticar melhor enquanto as aulas não começam ( estão marcadas para setembro). Almoçamos num lugar muito gostoso, sentamos logo em frente, numa pracinha. E logo depois nos despedimos.


No meu caminho para casa, uma conhecida da Erika, au pair e também brasileira, me reconheceu. Fiquei super feliz e fui com ela e sua outra amiga au pair para o parquinho para conversamos um pouco enquanto suas crianças brincavam. Priscila e Daiane. Duas brasileiras gente fina. Jogamos conversa fora sentadas na grama falsa do parquinho, as crianças corriam e pulavam, loirinhos que só eles. Espuletas também.


O dia em si foi maravilhoso, nada de outro mundo aconteceu, mas creio que são nesses dias mais tranquilos que mais temos tempo de observar o mundo ao nosso redor. E é por este mundo que estou agora, totalmente apaixonada. Vou colocar as fotos que fiz hoje... que aliás era a intenção deste post...







Eu e a Nikki






O lugar onde almoçamos





Pelo caminho





Crianças no parquinho

O parquinho num dia de sol







Daiane, eu e Priscila


Bike :D

Beijos a todos !!! Boa semana e obrigada por comentarem :D


[Continue reading...]

4 de julho de 2009

Hora de dormir

Depois de um dia divertido e bastante cansativo, eu e meus hosts colocamos as crianças na cama. Como eles estavam muito cansados e tiveram um dia bastante ativo, achei que seria calmo e também que pegariam no sono rapidamente. Quase! Foi tranquilo, mas alguns minutos depois de terem deitado, me aparece a menina mais velho com o menino mais moço : "Ele não consegue dormir, ele quer dormir com você. "

Minha cama aqui é bastante grande e espaçosa, então, levantei as cobertas, dando sinal verde para que o pequeno deitasse. Ele pulou na cama feliz, se cobriu sorrindo e dando risada. Irisje foi ao quarto dele pegar o abajurzinho de cor verde que ele liga para dormir melhor. Apaguei as luzes do quarto, que tomou aquela cor esverdeada do aparelho. Sentei-me de frente para o computador em meu quarto e continuei minhas conversas no MSN. O menino olhava o quarto inteiro e procurava uma posição melhor para dormir. Não conseguia. Decidi deitar0me com ele, ao menos até que dormisse, e assim foi.

Deitei-me e falei para que ele deitasse também e sem dizer nada o pequeno menino se deitou com sua chupeta na boca e com seus paninhos de nenê em suas mãos. Fui fechando os olhos, como se dissesse para ele fazer o mesmo. Ele me olhava com cuidado enquanto a chupeta fazia seus movimentos de acalentamento. Loo notei sua mào subir ao meu rosto e de leve seus dedos tocaram minha face. Morris passava osg dedos por todos meus traços, como se me estudasse para saber se era ou não digna de sua confiança. seus olhinhos começavam a ficar pesados , mas ele lutava para mante-los abertos. Não por muito tempo, mas mesmode olhos fechado, ele permaneceu um tempo estudando meu rosto com seus dedos... e creio ter decidido que valeria a pena confiar em mim, nem que fosse apenas por aquela noite.

Dormiu. Fiquei toda mole por um momento, jogada na cama com a respiração reduzida para não fazer barulho e acordar a criança. Uma sensaçào calorosa e familiar tomou meu peito... acho que cheguei muito perto do que sentia quando era pequena, quando fazia o papel do pequeno menino e era eu que estudava minha mãe, ou pai.

Levantei-me, sentei-me de frente para o computador e acho que pela próxima horas só consegui compartilhar daquilo que tinha vivenciado. A honestidade .

beijoooos
atééé
[Continue reading...]

30 de junho de 2009

Sentir-se em casa

Penso que me considero sortuda.
São poucas as au pairs que após quase duas semanas no novo país podem dizer que se sentem como se estivessem mesmo em casa, com sua própria família. O dia de nenhuma au pair é fácil, como também não é fácil o dia de um pai ou uma mãe, o dia de um empregado ou de um chefe. E para a própria criança, em seu mundo, ser criança também não é uma coisa fácil. E eu me lembro.


Diferente da maioria das au pairs, não tenho horários fixos e não fico contando as horas. Não senti necessidade ou vontade de recorrer a isso. Viver na casa da família para a qual você está trabalhando lhe dá algumas oportunidades, benefícios e talvez, dependendo do caso, inconveniencias. Morar junto ajuda a nào ter tanta homesick, tanta saudade da vida familiar e de estar perto daqueles que ama, principalmente quando tivemos um dia bastante cansativo. Morar junto também facilita os horários de acordar e dormir e a acessibilidade que temos as informações. Mas, por outro lado, complica muito para diferenciar o que é trabalho do que deveria ser diversão e descanso... pois no nosso caso, trabalhamos e descansamos no mesmo lugar.
Já li em muitos blogs que uma situação como essa tornou-se insuportável para ambas as partes principalmente por falta de diálogo. A au pair acaba trabalhando 24 horas por dia e muitas vezes não consegue se expressar para sua host family, o que acaba por deixá-la chateada com a família e as vezes esse sentimento sai do controle, o que faz com que a família perceba a infelicidade da au pair. Se a família não entende o problema, já vi acharem que a moça está de má vontade para com eles e reclamam... e mais uma vez, nossa heroína não faz nada... e se faz ou fala, acaba chorando e infeliz, imaginando se realmente deveria ter embarcado nessa aventura.
Ainda afirmo que o ideal é ter um relacionamento aberto com todos na casa. E se o caso é dizer que os horários não estão acontecendo como o combinado, respire fundo, faça o schedule oriinal e ideal e compare-o com o que possui atualmente. Isso já vai te ajudar a ver o tamanho do problema, quem sabe até reduzí-lo, caso a maior parte dessa angústia seja originária da saudade de casa.
Aqui, acordo junto com todos da casa (acho até que sou a última a acordar, uns minutos mais tarde), juntos preparamos o café da manhã e juntos comemos. Dividimos as tarefas, Frank e Iris levam as meninas na escola e quando nao podem levar o menino mais novo, fico encarregada disso. Na maioria das manhãs estou livre para estudar, ler e postar aqui no blog. Também livre para andar de bike pelas ruas e passear aproveitando este sol de verào. Nos dias em que o Morris não tem aula, podemos passear juntos ou ficar em casa brincando ou ainda passar algum tempo com o Frank, seja na praia ou no quintal dos fundos.
Nesse meio tempo, leio, brinco e descanso. ontem pela tardinha, após o almoço, tirei uma soneca com o Morris por alguns minutos, até ele levantar da minha cama todo animado querendo brincar novamente.
Não tenho horários, mas não sei se gostaria que tivesse. Busco as garotas na escola, levo no ballet ou no que precisar, algumas vezes elas vào brincar na casa de amiguinhos, outras eles que vem aqui brincar. Sao crianças, então são as vezes levados e teimosos, mas também trnaquilos e bastante carinhosos comigo. Preparamos a janta em família , mais um pouco de tv para relaxar e logo as crianças vão para a cama.
Tem dias que trabalho mais do que seria normal para uma au pair, tem outros que fico devendo trabalho. E nunca fui tratada como alguém de fora, acho que fui recebida como parte da família, aquela primona distante que vem visitar ocasionalmente, sabe ? Não temos cerimonias, e logo nos primeiros dias, eu já abria a geladeira se minha barria roncasse e já tinha a liberdade de permitir ou não que os meninos brincassem na piscina sem precisar correr pra pedir permissão aos hosts. Aqui, trabalhamos em conjunto, o que um fala tá falado e vale para todos. Entào, até agora as crianças não vem a mim pedir para livrar-lhes de algum castigo e não correm aos pais quando fui eu que falei algo ( no meu mais pobre holandes). As vezes esperneiam e nisto ainda aprendo com os hosts o que devo fazer para lidar.
Quando marco com alguém de sair um certo horário, se não há nada de excepcional na rotina de casa, adaptamos a agenda e não há problema em eu sair para me divertir. Também ganho mimos como as crianças, e também procura dar o máximo de mim.
Tenho muita sorte. Talvez, se eu tivesse um horário fixo, um schedule que deixasse a vida mais organizada ou pudesse me trazer mais dinheiro ( ou menos!!!) minha estada nesa família não fosse como estar em uma família, fosse como estar permanentemente no escritório, cheio de papéis para assinar que eu esperaria para fazer quando batesse o cartão. Desejo que isto seja mesmo um novo lar para mim, pois sinto mais falta do meu lar no Brasil do que imaginaria sentir e também tenho mais gosto pelas aventuras do que imaginava ser capaz de ter...
Acho que aqui encontrei uma grande esmeralda...
Beijos da caçadora de esmeraldas.
[Continue reading...]

28 de junho de 2009

Festa Disco!

Na última seta-feira, a escola das crianças que eu tomo conta aqui na Holanda realizou uma festa de final do ano escolar, com o tema "Disco", ou como popularmente chamamos os "anos 70". Semanas antes já tinhamos ido alugar as fantasias, e uma grande observação... adultos também comparecem fantasiados!
A festa foi na setx-a feira durante a tarde, e todos os pais e crianças compareceram. Música, comida barata, brinquedos, concursos infatis. Tudo! No começo a Erika não estava muito a vontade por estar de fantasia, não que tenha vergonha; ela não curte muito festas a fantasia. E eu, vergonha não tive nenhuma... mas também Não estava muito animada. A homesick ainda não havia sumido por completo,l mas essa era a melhor oportunidade para encher minha cabeça com outras coisas e esquecer um pouco a saudade do país tropical e de todos que ficaram por lá.
A Feest correu bem e as crianças se divertiram muito! Eu também, mas me senti um pouco de lado, tentei puxar papo com algumas pessoas, mas poucas vezes obtive sucesso. Não falar a língua local complica um pouco as coisas, mas todos, novamente, foram muito simpáticos comigo.
Algumas horas de festa e quando notei... estavam toooodos bebados ao meu redor! Todos os pais bebados, felizes, pulando, conversando, etc ! Todos rindo e se abraçando! Ri muito, era uma cena bem engraçada, diferente das que vivi no Brasil. A Erika e eu éramos de longe as mais sóbrias!
As crianças realizaram apresentações que elas próprias organizaram, o que foi muito bonitinho e criativo!!!
Bom, confiram as fotos!!!
Beijoooos


Iris no escorregador

Morris


Não podia deixar de tirar foto...



Música holandesa na voz das crianças!




Homenagem ao Michael Jackson


Achei o estilo legal







Moçoilas prontas pra feest !

Iris com suas meninas




Luna e eu





Irisje

[Continue reading...]

24 de junho de 2009

A primeira homesick

Respirando fundo a gente percebe quando está bem e quando Nào está. Eu sou assim, não sei você! Ontem foi um dia muito bom, calmo apesar de tudo e produtivo também. Aprendi mais algumas palavras e consegui fazer algumas coisas que queria. Também vimos um filme interessante.


O dia em geral fora muito positivo e eu estava bem feliz o dia todo. Até a noite chegar. Não, Não foi a noite em si, nem o escuro... nem nada externo que tenha me acontecido. Eu simplesmente liguei meu notebook, tentei fazer uns downloads e o maledeto se recusava a fazer a tarefa! Ok, Nào se recusou assim propriamente, fez todos os downloads que eu pedi, mas quando eu procurava pelos arquivos, nao estavam no computador. Recebia a msg de download bem sucedido,ams nada havia sido gravado aqui!!! Enfim, estou até agora sem saber como resolver isso.


Para me distrair enquanto pensava em como arrumar o maledeto, resolvi carregar meu Nintendo DS para jogar um pouco... ... ... *silêncio* cri cri ... ... O carregador nao fez nada, nem ligou, nem piscou, nem deu sinal de vida! Ah, não,né?! Tentei todas as tomadas do meu andar e nada ! tentei algumas lá de baixo... nada ! Entrei na net e já me sentia horrível. Como um problema tão idiota me fez sentir tão sozinha?


No Brasil, qualquer problema eletronico era resolvido com um : "papassiiiiinos" e ele vinha, sorrindo ou até reclamando, sentava em frente ao meu notebook e logo meu maledeto estava pronto pra outra! Comecei a sentir saudades. Fortes! Eram meia noite e eu havia já fechado a minha porta para ir dormir, mas não dormia. Ficava pensando na falta que estava sentindo da familia no Brasil. Papassiiiiiiinooooooos !!!! O que ele estaria fazendo ?

Fiquei falando no MSN com o felipe e o pascal e já havia dito aos dois como me sentia e ambos tentavam me fazer melhorar. Ai! Felipe , cansado, exausto do trabalho, com dores de cabeça de noites mal dormidas e um dia cansativo; online, pensando também no problema do Mikael ( nome que dei ao meu note) e também acalmando minha homesick! Conversando comigo. E o pascal, tentando me fazer sentir-me confortável na Holanda, falando que era questão de tempo, que logo me acostumaria e assim que fizessem mais amigos , saísse mais , eu já não sentiria isso.


Pensei por uns momentos se não sou velha demais para não saber arrumar meu próprio computador. Tá na hora de se virar sozinha... mas como ??? Eu não entendo disso, e não queria recorrer a ninguém. Peguei meu carregador e saí tentando faze-lo funcionar pela casa toda. Isso, ao menos isso, eu teria que conseguir e sozinha! Afinal, estou sozinha agora!

o Frank, host father, viu minhas tentativas frustradas enquanto trabalhava em seu computador. Aproximou-se, peruntou a voltagem do aparelho, verificou a mesma e desceu mais um andar procurando uma nova tomada que eu ainda nào tivesse testado. Nada !


Pegou um novo carregador, de uma das filhas, e me deu. Voltei para o quarto com um carregador inutilizado e outro funcionando. Um problema resolvido. Mas nào fora eu a resolve-lo e não consigo pensar que o outro serei eu a conseguir resolver também...


Hoje o dia foi bom, o Mikael ainda está dodói, mas com o novo anti-vírus que o Felipe colocou pra mim , vou descobrir se o problema está relacionado a algum vírus que peguei. Sinceramente, duvido, ams não me custa tentar!!! Hoje já andei de bike , fui buscar as meninas na escola. ë uma bike diferente... nunca tinha visto na minha vida. Essa cabinezinha é para as kids sentarem enquanto eu pedalo atrás. a nossa é um pouco diferente, as rodas da cabinezinha são de cada lado, mas de resto é igual.
Eles ficam lá, olhando, brincando, levantando as mãos para o vento e o céu... Díficil no começo, mas prático...
Beijooooos
[Continue reading...]

22 de junho de 2009

O primeiro fim de semana!

Meu terceiro dia de Holanda e fui à Pink Parade que houve aqui na cidade. Os Nouwens tinham ido à natação da Luna, a filha do meio, então a Erika e eu acordamos mais tarde e decidimos encontrar umas amigas dela na cidade, para ir na pink parade. Para os que nào sabem, ou não leram o último post direito... a Erika é au pair também, está aqui na família há mais ou menos um ano e meio e está indo embora na próxima semana. Ela também é brasileira e aé a ela que eu devo todos meus agradecimentos por tudo estar sendo tão mais fácil doq ue seria se eu estivesse sozinha. Vou sentir falta da companhia dela, e bastante !!!

Bom, continuando... primeiramente, ela me ensinou a pegar o tram que leva ao centro, particularmente é um pouco caro 2,40 euros, mas como a cidade é pequena dá para ir de bike também. Descemos no centro, e passeamos um pouco pela cidade, vimos as lojas, e a Erika ía comentando comigo os melhores lugares da cidade, os melhores bares, as lojas, etc... Passamos pelo parlamento, pelo palácio onde morava a família real ( que se mudou a pouco tempo para uma vila aqui perto por motivos de segurança) para então chegarmos na praça onde se realizava os shows. Diversas barraquinhas vendiam artigos na cor rosa e algumas ONGs faziam propaganda de seu trabalho

No palco, uma banda conhecida na Holanda e muito famosa, "Krezip" (info em inglês). Toda vez que escutamos as músicas em casa, eu me diverti muito... quero achar um CD deles... :) Nunca tinha visto tantos casais gays juntos, todo mundo se respeitando e todo mundo feliz. O que mais gostei foi ver os casais acima dos 50 anos, fiquei pensando em tudo que eles já devem ter passado, quando tudo era mais conservador mesmo aqui! Aqui na Holanda, o casamento gay é permitido por lei, assim como a adoção de uma criança por um casal gay ( adoçao conjunta). Vi muitas senhoras de mãos dadas ostentando o mesmo estilo fashion: cabelos curtos espetados e tingidos na pontas ( ou coloridos mesmo). Vi também casais gays que nunca imaginaria, o que me fez sorrir... afinal, estereótipo não é lei nem correto!!! Barracas vendendo artigos sadomazoquistas e expondo algumas peças ( inclusive modelos vivos...), barracas cheias de arco-íris e fotos, camisetas com os mais diversos dizeres : "God made me gay " ou "The only gay in town"( ambas eu vi várias pessoas usando). Logo encontramos as duas amigas da Erika e mais uma rodada de fotos.

No domingo , pela manhã fui com os hosts à missa em que a Irisje iria cantar no coral. Nunca vi coisa igual! Era uma missa... infantil, teve teatro com direito a uma espécie de " morto-vivo" com as direçoes de um barco... popa, proa... e todos tivemos de participar em nossos lugares. Já posso dizer que sei falar "estibordo"em holandês!!!A missa durou mais de uma hora e meia, fiquei um pouco cansada, mas queria aplaudir a Irisje e dar uma força por ela estar no coral! A tarde, quando as duas outras crianças voltaram, fomos a praia em Scheveningen, se não me engano. Fomos a um beach club, o Wij , que é o preferido da família e das crianças.

Nos divertimos muito, todos nós. Como o restaurante é na praia, todas as crianças ficam correndo pra lá e pra cá , nos brinquedos e na areia. Lotado! Achei que nào teríamos onde sentar, então fomos dirigidos a uma colchaozao na areia do lado de fora, e ficamos ali, sendo atendidos numa boa. Fazia friozinho, ams o sol me aquecia um pouco e fiquei deitada lá, olhando as kids correrrem. Logo, Iris e um casal de amigos chegaram e sentaram-se na areia, de roupa mesmo. Gostei, sem frescura, nem nada. Todo mundo bebendo vinho, sorrindo e sentado na areia conversando. Acreditem ou não, tomei um suco de açai com guaraná !!!E estava muito bom, mas quase ninguém quis provar por que a cor não deixava o suco com uma aparencia apetitosa...
Depois, quando o vento nos deixou com mais frio, entramos no restaurante, na parte coberta e ficamos numa mesa que tinha uma lareirazinha no centro. Super chique!!!


Jantamos lá mesmo, e adorei os tais "bitterballs" e os "krokets". Aiii, que delícia!!! Ah e quase esqueci, aqui era o dia dos pais ontem! Ent~ao, quando chegamos as kids logo correram para dar os presentes que fizeram na escola e eu aproveitei para dar os presentes que trouxe do Brasil. Iris(mae) ficou muito agradecida e surpresa, comentando, que n'os brasileiros temos o habito de presentear todo mundo e tudo mais!!! Ela colocou o colar que minha mãe escolheu e ficou lindo!!! Hoje, quando saímos para levar as kids na escola, ela estava de novo com o colar, fiquei muito feliz!!!
As fotos da Parada eu não consegui colocar, mas não tinham muitas não... minha camerca acabou a bateria logo no começo. Mas na minha página no youtube voces encontram o vídeo que está no fim do post e também um vídeo da parada ( um sambinha ) .
Beijão a toodooooos Amo voces!!! Saudades miiiil!

Morris, Erika e eu




Morris e Erika




eu

Bolinhas de sabão



Iris e seus amigos










Irisje

Dia dos pais









Irisje mãe e Morris

Dando pão aos patos...






Carruagem

Palácio

Exposição espanhola ( se não me engano)

Sambaaaa





video
[Continue reading...]
Designed By Yasmin Mello | 365 dias