30 de agosto de 2012

Coisas que eu sinto falta... na Holanda #1

Sentada em frente ao meu computador após enviar à gráfica o primeiro álbum referente ao meu ano na Holanda, eu suspiro animada. Depois de mais de dois anos de volta ao Brasil, eu ainda não havia pensado no meu álbum, revisto minhas fotos. 

Consegui apenas colocar os três primeiros meses desta vez; então sei que terei que dedicar meu tempo novamente, escolhendo fotos e montando um photobook bem legal. E revendo as fotos, organizando por data me dei conta de quantas coisas eu já havia esquecido. Quantas coisas legais que já estão ficando de lado devido a minha vida atarefada e estressante. Que triste!!! Não estou falando propriamente das aventuras que vivi e sim das coisas que experimentei lá e que não existem por aqui e eu sinto falta. 

Trabalho fazendo, entre outras coisas, muitas cotações para navios estrangeiros e de vez em quando eles pedem algo que não temos por aqui (Brasil), mas que eu conheço bem de meu ano lá(Holanda). É tanta coisa que muitas vezes eu paro um segundo para lembrar do gosto ou cheiro dos alimentos e sonhar em poder experimentá-los novamente. Ai que delícia.... kroket, bitterballen, boerenkol, ice tea com gás, haaring ( que dica-se de passagem eu não gosto!)... 


Lipton Iced Tea com gás - Nossa! Que descoberta foi essa! Me lembro até hoje que em meu primeiro ou segundo mês, saí com minha amiga Nikki da Nova Zelândia e fomos caminhar numa área maravilhosa de Den Haag. Sentamos em um cafézinho lindo em uma esquina e suas mesas e cadeiras ficavam em uma calçada que dividia a rua. Pedimos um lanche e Iced Tea. 

E quando chega a garçonete com nosso lanche, ambas fazemos uma cara de surpresa e rimos. Eu maravilhada com o Iced Tea de limão com gás e Nikki achando engraçadissimo comer sanduíche com garfo e faca. Primeira vez que parei para pensar que em muitos lugares no Brasil fazemos o mesmo.(Ou ao menos o local nos dá garfo e faca e nós pegamos o sanduíche sem nem nos impressionarmos com a presença dos talheres ao lado... mas não nos é uma surpresa!) 

Escrever ao navio "Not Available / Indisponível" é muito triste!!! Aqui não temos, por mais que tenhamos inúmeros refrigerantes em todos os lugares, não temos um único chá gelado com gás! Lembrei de fazer uma seleção das coisas mais gostosas que conheci e mandar para minhas futuras au pairs se divertirem procurando por elas e ainda me mandarem novidades para eu experimentar quando voltar! 

Quem aqui já morou em outro local ou viajou e descobriu algo incrível deve também se pegar pensando porque não podemos globalizar cada detalhe as vezes... importar as delícias que encontramos por aí. Os intercambistas que conheci no Brasil viviam me dizendo que iriam sentir muita falta de tomar guaraná e que imaginavam que nunca mais teriam oportunidades. Queriam colocar tudo na mala, enrolar nas roupas ou tomar só guaraná a semana toda antes de ir embora para não esquecer o gosto (ou ver se enjoava,né?!).

E você? Do que sente falta? 
[Continue reading...]

28 de agosto de 2012

Queria expressar tudo...

As vezes eu queria expressar melhor meus sentimentos e meus esejos. As vezes fico muito presa dentro de mim, escondida em minha própria espontaneidade, em minha alegria e voz estridente. Queria poder dizer as pessoas ao meu redor o quanto as considero importantes e dizer também aqueles de que não gosto que também são importantes para mim. Mesmo que a princípio eu chegue a negar.

Queria dizer o máximo todos os dias sem ser repetitiva, pois pensamentos eu tenho demais e nem 10% deles eu deixo sair. Ficam comigo, ficam sozinhos.

Mais que isso, acho que queria também que compartilhassem comigo o que há dentro de vocês; a vida, os sonhos e até o que já não acreditam mais existir.

Pois eu acho que posso ajudá-los, acho que posso fazê-los crer novamente em faz de contas.
[Continue reading...]

23 de agosto de 2012

A diferença entre nós

Fonte desconhecida

"Serabai lhe explicou uma vez por que aquelas pessoas tinham o cabelo louro e a pele da cor de parede de hospital; disse que havia alguma coisa faltando em seus corpos e que vinham para locais de clima quente como Bombaim para escurecer a pele. Sentia pena deles e, vendo seus cabelos compridos e roupas gastas, queria lhes dar dinheiro, mas Sera se ria disso e dizia que não precisava ter pena, porque eles na verdade sentiam orgulho de sua pele branca. "Como é que se pode ter orgulho de uma coisa que está faltando no próprio corpo?" Era o que Bhima queria perguntar, mas antes que pudesse fazê-lo, Sera lhe explicou que eles não precisavam do dinheiro dela; disse também que eles vinham de lugares mjuito mais ricos do que ela podia imaginar. Então, Bhima teve a certeza de que Sera estava mentindo, porque bastava olhar o cabelo sujo deles, suas camisas desbotadas e calças azuis rasgadas para que qualquer imbecil soubesse que aquelas pessoas descuidadas e sem cor eram muito pobres".

 
Thrity Umrigar : "A distância entre nós" pág.:99
 
Para pensar né?
[Continue reading...]

5 de agosto de 2012

Ação do coração em Santos



 
Foto: Página do evento no Facebook

Enquanto a maioria das pessoas à minha volta comentava que o tal evento era uma besteira; eu não conseguia parar de falar no assunto. Ficava acompanhando as histórias pelo jornal, toda animada. Desde o primeiro momento, achei a idéia incrível. Várias pessoas reunidas em diversos locais diferentes confeccionando coraçõeszinhos.

A inspiração surgiu em uma viagem à Austria feita pelo ator Eduardo Furkini. Ele conheceu uma ONG que realializava uma atividade similar para levar o conhecimento sobre doenças do coração às pessoas. Esta ONG promovia uma grande evento em praça pública, exibindo corações de tecido feitos pelos seus integrantes. Eduardo voltou ao Brasil com a idéia de criar um evento parecido, mas movimentando o maior número de pessoas possíveis, que confeccionassem os corações de tecido recheando-os de sentimentos positivos e de amor. E que então, os corações fossem todos reunidos, para serem distribuídos entre as pessoas presentes no evento.


Foto: Página do evento no Facebook
Infelizmente, Eduardo faleceu o ano passado, de um ataque cardíaco e não chegou a ver sua idéia realizada. Mas a AEF resolveu levar a idéia a cabo e realizou o evento semana passada... e foi tudo muito lindo!

O que mais me chamou a atenção na preparação para o evento foi o grande número de pessoas envolvidas. Algo tão simples e até aparentemente bobo reuniu muita gente que de outra maneira talvez nem teria muito tempo de sentar, conversar e deixar de lado a vida corrida do emprego, da família e do stress que vem com tudo.

E no dia 2 de agosto, lá estava eu, esperando pela hora do almoço para correr para a praça e tirar muitas fotos, tentar pegar um coraçãozinho para mim e outro para alguém especial. E ver quantas pessoas iriam comparecer para desejar amor ao próximo. ´

Saí então com duas amigas, a Josy e a Patrícia e fomos primeiro almoçar e fazer compras. Elas ainda precisavam comprar algumas coisinhas, mas caminharam comigo até a praça. E qual não foi nossa surpresa quando vimos o número de pessoas que caminhavam para lá também... e mais: o número de pessoas que abarrotavam a praça e formavam fila para ter direito a encontrar um coração de tecido com muito amor dentro!!!


Logo notei que estava uma loucura!


Vem comigo?




Lotadissimo!
 



Óculos novo ;)
Gente em todos os lugares
Os organizadores








Havia ao meu lado uma mãe tirando fotos de seu filho e procurando sua filha no meio da multidão. A menina logo voltou correndo, cheia de corações em seus braços e eu comecei a tirar fotos deles. A mãe dela pediu a ela que escolhesse um para me dar e ela o fez.











Organizadoras
Kátia, amiga da minha mãe
Conheci muita gente nova, encontrei amigos antigos e tirei fotos. O único coração que consegui pegar (o vermelhinho) dei para a Kátia, amiga da minha mãe. Estava uma loucura, e infelizmente muita gente não respeitava a fila e nem a regra de poder pegar só dois corações cada pessoa. Pegavam vários. Alguns acabaram ficando sem, mesmo que tenham sido feitos e disponibilizados mais de 51mil corações!!!  Chega a ser contraditório... gente que pega vários e que doa um a um estranho (como o que eu recebi). 

Mas foi um evento bonito... e eu me senti bem feliz por ter estado lá ;)
[Continue reading...]

1 de agosto de 2012

Pela minha cidade #2 Praças!

Ai que delícia! A última semana foi tranquila em meu novo departamento no trabalho. E tive tempo de me dedicar a algo que eu queria há tempos fazer. Tirar algumas fotos para minha mina de esmeraldas.

Toda vez que saio do trabalho na hora do almoço, a melhor parte é após comer, quando eu escolho uma das inúmeras praças lá da Cidade (apelido do "centro" de Santos) e sento em alguma sombra para ler.

Já li muitos livros assim e também já fiz amizades. Algumas vezes, minha colega de trabalho; Ruiva, ía comigo e levava um livro para ler também. E depois de um tempo a gente ria, e começava a contar as histórias dos livros que líamos. E eu adoro livros. E eu adoro praças! Nós ficamos muito amigas, e eu ainda sinto bastante falta dela quando vou até o centro ler.

Neste dia saí só para tirar fotos, só para que vocês sintam vontade de conhecer a minha cidade, Santos e quem sabe encontrar por aqui muitas esmeraldas também.

Praça Mauá




Praça Rui Barbosa










[Continue reading...]
Designed By Yasmin Mello | 365 dias