5 de novembro de 2011

Sedentária? Eu?!!!

Muito trabalho, muito estresse e umas dores no lado esquerdo do peito me levaram a um cardiologista. Duas vezes antes(este ano), em visitas a outros médicos, descobri que tenho uma... extrassístole cardíaca. Mais comumente chamada de arritmia. Fiz um exame que acabei nunca levando à minha médica e reslvi conversar com meu pai sobre essa tal arritmia, que ele tem e que meu avô tinha. Ok... talvez seja algo genético completamente controlável! O segundo médico me aconselhou a procurar o tal Cardiologista, um homem de altura mediana e sorriso sincero, com um consultório a poucas quadras da minha casa.

Após a constatacão da extrassístole, uma série de exames foram pedidos, sem que na época eu realmente sentisse algo diferente em meu coracão. Holter, Ecodopplercardiograma e ergométrico. O primeiro, Holter, é um aparelhinho que serve para gravar todos meus batimentos cardiacos, e  descobrir quando e como essa arritmia se dá. Para isso, fiquei 24 horas com esse aparelhinho preso ao corpo, anotando numa folha todas minhas atividades e com o horário de início e término de cada uma.

Eu nunca fui muito atlética. Sempre digo que preciso fazer exercícios, que vou caminhar todos os dias ou mesmo andar de bicicleta para levar uma vida melhor. Mas logo desanimo. Nunca durei mais que um mês em uma academia... e olhe que para chegar em um mês a briga comigo mesma era grande! Mas também nunca me preocupei muuuito com isso, nunca fui gorda e nunca tive grandes problemas com meu corpo... ok, tenho asma, mas mesmo assim, eu sempre a considerei controlável ( tomo remédios diários, tem que estar sob controle!!!) Mas esta semana, por dias seguidos, sentia uma forte pressão no peito esquerdo, com uma leve dormência no braco e parecia que todos os lugares em que eu estava vibravam. Fortemente! Acho que o estresse realmente comecou a me afetar. Melhor mesmo fazer logo esses exames. E desta vez, retornar ao médico.

Hoje realizei os dois últimos exames. Primeiro o ergométrico, andar e correr na esteira. Duas outras mulheres faziam o mesmo teste, uma de cada lado. Eu me encontrava no meio. Ambas mais velhas que eu, mas com muito mais pique e muito menos cansaco. Fiquei cansada bem rápido, sentindo a exaustão presente. É, acho que ontem não foi o melhor dia para comecar a praticar Yôga! A atividade tinha mesmo alongado até meus fios de cabelo! Tinha sido o maior esforco que eu já fiz em toda minha vida, juntando todos os meses picados de academia ou de bicicleta na Holanda!

Exames realizados, sentei-me na sala de espera da clínica e continuei com a leitura de "Não conte a ninguém" de Harlan Coben. Livro magnífico, instigante, cheio de mistério. Ao meu lado, uma moca com a qual eu divido muitas coincidencias. Eu me chamo Nadja, ela se chama Nádia. Moramos no mesmo prédio, em apartamentos com os mesmos números, mas arranjados em ordem diferente. Jogamos conversa fora e juntas ficamos animadas em passados nossos exames e após aprovadas pelos respectivos médicos, comecariamos a caminhar e andar de bicicleta juntas. Claro, uma coincidencia a mais que marcamos os mesmos exames para a mesma hora no mesmo local.

Os resultados logo me foram entregues e mal pude conter a curiosidade em obrí-los e ler o que cada um dizia sobre meu coracao. Nada além das extrassístoles. Nada de anormal ou de errado. Bom! Mas... em letras garrafais anormalmente gigantes na primeira página lia-se minha descricão:

INDIVÍDUO : SEDENTÁRIO

Ok, as letras não eram garrafais  e nem estavam maiores que as outras que continuavam com todas as minhas caracteristicas e histórico médico. Mas a mim pareceu que só aquilo saltava aos olhos, até puder ver aquela frase brilhar! Não que isso não fosse verdade... vejam bem: eu SOU sedentária. Mas acho que era uma daquelas verdades que fingimos que não sabemos, fingimos não existir por que sou saudável e no geral satisfeita comigo. Estranho então como aquilo, impresso na minha folha de resultado mexeu comigo. EU! SEDENTÁRIA! Realmente, ali, para todo mundo ver! Acho que até letras mágicas apareciam ao lado daquilo : PREGUICOSA! É, outra verdade que eu tento esconder, por que minha mente sempre deixa para amanhã o que eu realmente podia ter comecado hoje... entäo ela fica se enganando, de que na verdade... eu não sou sedentária... porque seeempre tenho planos para comecar a fazer exercícios e viver uma vida mais saudável e mais plena.

Hah! Agora parecia piada. E de mau gosto! Foi pior do que olhar no espelho e ver aqueles pneuzinhos a mais quando estou pronta para ir a praia. Aquilo falava sobre meus hábitos, meus costumes, toda minha vida de deixar para o dia seguinte o que poderia me fazer melhor já hoje. Pois é! Sedentária! O médico enquanto analisava meus batimentos, soltou uma exclamacão... "É, precisa mesmo fazer exercícios".

Depois dessa não há mesmo como escapar e enganar minha mente de que eu tenho vontade , mas o que falta é tempo.  Mentira! Quem quer, arruma tempo!


E como eu comentei alguns paragrafos acima... coemcei o Yôga, que ao contrário do que se pensa, é uma atividade física intensa como qualquer uma que fazemos nas academias. Mas com um pano de fundo diferente, tranquilo, gostoso, relaxante e o principal, feito por mim mesma. Entendi que a filosofia do Yôga é o auto-conhecimento, o equilibrio. E além de uma atividade deliciosa, acho que já vai me ajudar a espantar o "sedentário" deste meu individuo. Para sempre! Ponto!!!

[Continue reading...]
Designed By Yasmin Mello | 365 dias