20 de junho de 2012

Livros de Cabeceira #2

Finalmente arrumei alguns minutinhos para escrever o segundo post intitulado "Livros de Cabeceira". Nesta mina (sim meus posts são esmeraldas e elas se encontram em "minas" ! ), eu coloco alguns dos últimos livros que li e curti bastante e que indico aos que como eu, gostam de ler também.
A primeira indicação será de uma coleção da moda que eu ganhei de aniversário do meu Guitarrista.
"Jogos Vorazes"
Por: Suzanne Collins


Eu já queria muito ler a coleção. Ouvia há muito as pessoas falarem dos livros, do quanto ele mexia conosco. E ele não me decepcionou.

Jogos Vorazes

Katniss, a protagonista, nos conta como é sua vida em Panem, país que substituiu os Estados Unidos em algum futuro distante. Ela é uma garota boa, de coração grande, mas bastante amargurada pelas dificuldades que passa em seu distrito, conhecido como Distrito 12. Panem era inicialmente composta por 13 distritos e uma Capital, que governava a todos de maneira bastante autoritária. Seu distrito era pobre, miserável e esquecido e ela se ressentia da Capital por mantê-los assim, mesmo que nunca tivesse pensado em fazer nada a respeito.

74 anos antes da primeira narrativa, houve uma grande guerra civil em que os Distritos se rebelaram contra a capital. 13 distritos unidos lutando pela independencia e poder sobre seus próprios recursos? É... também achei essa prerrogativa familiar. Acho que foi isso mesmo,aliás, que Collins quis nos passar. A luta das trezes Colônias , agora Distritos, por uma vida melhor e independente.
Há muito o que falar sobre o livro, muitas discussões possíveis. E imagino que muitos de vocês, se não todos, já ouviram falar alguma coisa sobre ele.

Para manter os distritos sob seu domínio, a Capital realiza um evento, conhecido como Jogos Vorazes para celebrar o aniversário do fim da última guerra( que culminara com a destruição do distrito 13). Neste jogo, dois adolescentes, entre 12 e 18 anos; um menino e uma menina de cada distrito são enviados a uma arena mortal. Onde apenas um dele sairá com vida, e será coroado vencedor, trazendo "alegria", dinheiro, comida e recursos para seu distrito. A escolha é feita através de um sorteio, acompanhado por toda Panem pela televisão. E para salvar sua irmã, então com 12 anos,deste destino cruel, Katniss se voluntaria e é aceita como tributo, a participante feminina do distrito 12. E tem poucas chances de sair viva dessa. E é assim que a saga de Katniss começa... e com ela começa também uma esperança para os distritos...



"High Noon"
Por: Nora Roberts

Eu nunca havia lido nada de Nora Roberts, mas ao me deparar com este livro no sebo, sendo ela uma autora renomada de romances, resolvi dar uma chance. E hoje ele está na minha cabeceira. É um livro bem gordinho, mas rapidissimo de ler. Phoebe MacNamara é uma mãe solteira que trabalha para a polícia resolvendo situações de risco, que envolvem reféns e uso de psicologia. Ela é focada, bonita, carinhosa e responsável. E completamente envolvida com sua família e suas peculiaridades.

Ela conhece Duncan, um homem simples, que aparenta não querer nada com nada mas que aos poucos a surpreende. E en quanto nasce uma paixão incrivelmente sensual, Phoebe se vê presa a um mistério pelo qual não esperava. Ameaças, pesadelos, presentes indesejados e medo permeiam o dia a dia da família MacNamara. E Phoebe teme que seu trabalho, e suas decisões; a tenham levado a isso.


"A vidente"
Por: Hannah Howell

Este livro ganhei de amigo secreto de um grupo no skoob (Livro Viajante)  do qual faço parte. E por mais que digam que é um livro bom, muitas pessoas criticam. É um livro explicito. E eu o amei! Simples assim!!! Nele temos Chloe Wherlocke, uma garota que em 1785 tem incríveis poderes de premonição. Ela prevê a morte de sua irmã e seu filho recém nascido, e o momento em que o bebê é substituído pelo herdeiro do condado em que moravam. Seu envolvimento nesta trama malígna estava escrito. E ela cuida do menino, cuida para que um dia ele possa voltar para seu pai e obter seus direitos de herdeiro. Um dia em que sua mãe não estará presente para lhe fazer mal.

Mas Chloe não prevê que ela própria se apaixonará pelo conde e que isso pode ser muito mais perigoso (e sensual) do que ela imaginava a principio.


Espero que vocês tenham gostado das indicações, e se vocês já leram alguns destes livros comentem. Vou gostar de saber suas opiniões!
Beijinhos


[Continue reading...]

14 de junho de 2012

Filho de peixe...


Eu, um norueguês gigante e meu pai

Peixinho é? Sinceramente, eu tenho minhas dúvidas! Tá certo, não posso negar! Eu e meu pai nos parecemos muito. Sempre fui a cara do pai. Seus olhos, um pouco de seu cabelo, suas feições, seu gênio e temperamento, seus gostos. E nunca consegui esconder isso de ninguém... e muitas vezes ouvi minha mãe dizer a mim "Fernãozinha"... é, vocês sabe... Filha do Fernão. Será que somos mesmo tão parecidos assim?

Bom, acho que tenho a resposta. Nem tanto... tem coisas que eu não herdei. E parece que ninguém mais entende e ou vê isso! Eu sempre me orgulhei de sermos parecidos, temos o mesmo gênio, gostos e jeito. Mas enquanto ele é expert em informática, eu segui o caminho das humanas, me formando em Relações Internacionais. Ele é prático, suas respostas são objetivas e ele gosta das coisas as claras. Eu também, mas sou mais humana, mais dócil e romântica com a vida, amo viajar, estudar pessoas, lugares e características. Enquanto ele ama números e coisas mais palpáveis. Eu gosto das intenções, do caminho. E ele dos resultados.

Ele resolve os problemas, acha soluções. E eu pergunto de onde os problemas surgiram e porque.

Foi com uma ajudinha de meu pai que arrumei meu atual emprego. Ele levou meu currículo à empresa e eles me chamaram para uma prova e entrevista. Tive bons resultados e fizeram uma proposta que parecia interessante. Trabalho como compradora de provisões a serem fornecidas a navios cargueiros estrangeiros (logo isso vai mudar e meu departamento será outro, mas fica pra próxima), lido com números, com dados e resultados. Não lido com pessoas infelizmente. Mas creio ser boa no que faço. Meu pai presta serviço de técnico em informática todos os sábados nesta mesma empresa, e resolve todos os problemas que eles tem com o servidos, sistema, internet e computador.

Mas ele não está lá dia de semana. E as vezes os problemas resolvem aparecer no horário comercial... e não há ninguém para saná-los. Ou há? Parece aos meus colegas que sim... a eles parece que por ser filha de quem sou, devo ser outro gênio da informática! Pois bem... erraram feio. Claro que consigo fuçar no computador até conseguir resolver meus próprios problemas... mas só isso. E sou demorada. Não é comigo. Talvez se o computador pudesse falar, eu perguntaria :
"Mas onde dói? O que houve? Você não quer entrar na internet? Brigaram?"

 Acho que assim conseguiria resultados melhores. Do que passar horas fuçando no google e em todas as pastas e espaços do meu computador. Meu pai é que olha rapidinho e descobre o que está errado. E meu namorado, ele também tem esse dom. Mas ele não trabalha lá. E eu sim.
"Nadja, estou com um problema no meu computador... eu pensei que por ser filha do Fernão..."

E perdi a conta de quantas vezes a MESMA pessoa me diz isso. E não só ela... outras também, repetidas vezes. Acho que saquei. Cheguei em casa e corri para o namorado "Hoje eu quero que você me ensine a mapear a rede" Da próxima vez estarei pronta.
Ah, mas nem é só isso ... já ouvi também... "Jura que você é filha dele? Jurava que era a Fulana, pois ela entende bem de informática." E isso lá é prova de paternidade? Quase fiquei ofendida, o pai é MEU.

Você são parecidos com seus pais em que? Fisicamente? Jeito? Gostam? Cara de um focinho de outro? Acho que vou gostar de saber... hehehe

Beijos a todos e não esqueçam de comentar!!!


[Continue reading...]
Designed By Yasmin Mello | 365 dias