27 de julho de 2013

Aprendendo a contar

Share it Please
Hoje, quando retornava para minha nova casa em São Paulo, vi uma pequena família caminhando a minha frente. Pai, mãe e um menino de no máximo três anos, todos de origem bem simples, parecendo recém chegados na cidade grande. 

O menino pulava a frente dos pais, a mãe ficava mais atrás, olhando sua cria enquanto o pai, animado, brincava com a criança. 

"1, 2,3,4,5,6,7,8,9, e ..." 
"10" - respondia o menino.

E entao, para minha grande surpresa, o pai continuava instigando o menino a aprender.

"2,4,6,8,10
Para ver o menino responder, com alguma dificuldade: 
"1,3,5,7,9"

E depois, tudo de novo. Primeiro o pai, depois o filho. Era a mesma brincadeira, com números, de diversas maneiras... O pai inventava uma forma nova e contar e esperava que o menino soubesse qual seria o próximo número a ser dito. Em geral, o menino acertava. Mas também pulava e brincava e esquecia os números, mas o pai não se cansava, se o menino não prestava atenção, ele continuava a brincadeira sozinho, perguntando e respondendo ou contando os números de todas as formas possíveis, inclusive de trás para frente e retomava a atenção da çrianca. 

"10,8,6,4 e..."

Em duas tentativas o meninos chegou ao "2". E eu reduzia meu passo afim de acompanha-los também. Queria saber até onde iria a brincadeira,até onde o pai conseguia ensinar e instigar o menininho a pensar. E continuei pasma... Ele deveria ter no máximo tres anos, não só pelo seu tamanho, mas pelas palavras e o jeito de falar. O menino estava decorando tudo e esperando por mais. O pai parava um pouco e o menino continuava contando nas ordens corretas... Ou errando de propósito e olhando para o pai, provavelmente esperando que ele o corrigisse. A mãe continuava atras e me olhou de relance, percebeu que eu observava e sorria. Não se importou, talvez tenha sentido ate orgulho de seu filho, vendo como gostava de aprender. 

E eu entendi que muito provavelmente a simples ali era eu. 

4 comentários:

  1. isso sim é exemplo de família e de gostar de ser pai. quer dizer, qual o pai que se propõe a incentivar o filho a pensar, a raciocinar? porque a maioria pensa que por ter só 3 anos a criança não sabe nada. mentira!!! as vezes sabem muito mais, mais até do que muito adulto.

    com certeza a mulher deve ter sentido orgulho do pai e do filho porque você deve ter feito aquela sua carinha sorridente e maravilhada - que não consegue disfarçar hahahaha!!!

    ResponderExcluir
  2. que fofa, Nadja! o conceito de simples é mesmo, bem relativo, ne?
    o preconceito, mesmo que a gente negue, vem sempre antes da gente mesmo, raciocinar. Olha que pai maravilhoso esse que vc encontrou. Feliz o menininho ter alguém assim pra ajuda-lo na caminhada.

    ResponderExcluir

Procurando uma esmeralda? Que tal aqui?

Designed By Yasmin Mello | 365 dias