23 de janeiro de 2015

São Paulo, a água, a energia e eu

Share it Please
Quem é daqui a da cidade ou acompanha as notícias da região sabe que não está fácil. A ameaça da falta d'água pairando sobre nossas cabeças há meses e a realidade do racionamento chegando.

E realmente chegou. Não moro em um bairro ruim. Aliás, moro em um bairro bem frequentado e movimentado e extramente caro. Vejo todos os dias pessoas economizando água ao máximo e outras desperdiçando sem o menor pudor. Sinto um misto de vontade de comprar briga, alertar, fazer alguma coisa. Mas também sinto um medo... não sou daqui; e São Paulo sempre teve aquela imagem de cidade violenta onde qualquer argumento pode acabar em tiro.

Há uma semana e meia a água foi cortada por dois dias. A Caixa d'água do prédio foi se esgotando e não chegava mais água para enchê-la. A pia encheu de louça suja e mosquitinhos, o calor era absurdo e a gente não podia tomar banho. Já havíamos começado a reutilizar água, a fechar o chuveiro ao lavar o cabelo e tomar banho com um balde para despejar no vaso sanitário quando a água acaba.

Não é fácil. Não é legal... e nem bonito. Muito menos é saber que em nosso próprio prédio tem moradores que nem procuram tratar um vazamento. E o vazamento prejudica a todos. A gente se mobiliza, a gente tenta conversar e a síndica entra para resolver. Mas claro que ela não póde fabricar mais água. 

Dias mais tarde, é a energia que falta. No meio do meu trabalho em casa, pufff... sem internet, sem luz, sem ventilador (aaahhhhhhhh) nem nada. O Kimi e a Mia não entendem... "Por que você desligou a nossa fonte de água bem quando estavámos tomando?". Ele me olha e reclama: "Liga... por favooooor". 

Estudo um pouco de tarot à luz de velas e resolvo dormir um pouco. As velas já não iluminavam tanto para que eu conseguisse ler sem prejudicar minha vista. Quando chegam em casa meu irmã e nossa rommate, o negócio é socializar SEM rede social. Cinema, o shopping aqui perto tinha luz normalmente (ok... faltou socialização nisso).

E tem sido assim toda semana, todo dia a preocupação com a falta d'água e o medo de que vai faltar luz também. Falta luz neste verão ao menos duas vezes por semana. E com a violência cada vez pior, daqui a pouco o povo começa a invadir sua casa para roubar água... isso se você tiver!

3 comentários:

  1. Nossaaa!!! Mas olha, essa coisa de saquear casas em busca e água, quantos filmes e livros já não falaram a respeito? Que país é esse que não pensou antes que um dia isso pdoeria acontecer? Que raios de país é esse no qual o importante é corromper o sistema e não ser pego? E olha que seu bairro é extremamente bom, excelente localização e a coisa chegou aí. Imagina pra família mais humilde que sente isso todo santo dia? A tendência é piorar.

    http://criptografandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu sei bem como é isso. Gente que não tem nenhuma responsabilidade, não pensa nos outros, não pensa no meio ambiente e é muuuuiito irritante.
    Infelizmente eles estão por todos os lugares, diariamente eu os encontro. Não estamos passando por nenhum racionamento de água, mas aqui tem gente que tá nem aí a respeito das conseqüências que algumas coisas podem causar. É duro, mas talvez essas pessoas estejam aí para treinar a nossa paciência e a nossa capacidade de perdoar o próximo.

    ResponderExcluir
  3. O lance com a água pra certas pessoas parece que não passa de uma "lenda". Já tem muita gente penando com a falta dela e de energia elétrica mas o governo faz parecer que tudo está sob controle. Em Atibaia o prefeito decretou estado de emergência e vamos ver o que vai dar. Passamos muuuuito calor aí no Brasil, foi desumana a coisa, nunca vi nada igual. Estou super pessimista a respeito desta situação. Tomara que as coisas melhorem, pois é o povo quem sofre sempre.

    ResponderExcluir

Procurando uma esmeralda? Que tal aqui?

Designed By Yasmin Mello | 365 dias