30 de junho de 2009

Sentir-se em casa

Share it Please
Penso que me considero sortuda.
São poucas as au pairs que após quase duas semanas no novo país podem dizer que se sentem como se estivessem mesmo em casa, com sua própria família. O dia de nenhuma au pair é fácil, como também não é fácil o dia de um pai ou uma mãe, o dia de um empregado ou de um chefe. E para a própria criança, em seu mundo, ser criança também não é uma coisa fácil. E eu me lembro.


Diferente da maioria das au pairs, não tenho horários fixos e não fico contando as horas. Não senti necessidade ou vontade de recorrer a isso. Viver na casa da família para a qual você está trabalhando lhe dá algumas oportunidades, benefícios e talvez, dependendo do caso, inconveniencias. Morar junto ajuda a nào ter tanta homesick, tanta saudade da vida familiar e de estar perto daqueles que ama, principalmente quando tivemos um dia bastante cansativo. Morar junto também facilita os horários de acordar e dormir e a acessibilidade que temos as informações. Mas, por outro lado, complica muito para diferenciar o que é trabalho do que deveria ser diversão e descanso... pois no nosso caso, trabalhamos e descansamos no mesmo lugar.
Já li em muitos blogs que uma situação como essa tornou-se insuportável para ambas as partes principalmente por falta de diálogo. A au pair acaba trabalhando 24 horas por dia e muitas vezes não consegue se expressar para sua host family, o que acaba por deixá-la chateada com a família e as vezes esse sentimento sai do controle, o que faz com que a família perceba a infelicidade da au pair. Se a família não entende o problema, já vi acharem que a moça está de má vontade para com eles e reclamam... e mais uma vez, nossa heroína não faz nada... e se faz ou fala, acaba chorando e infeliz, imaginando se realmente deveria ter embarcado nessa aventura.
Ainda afirmo que o ideal é ter um relacionamento aberto com todos na casa. E se o caso é dizer que os horários não estão acontecendo como o combinado, respire fundo, faça o schedule oriinal e ideal e compare-o com o que possui atualmente. Isso já vai te ajudar a ver o tamanho do problema, quem sabe até reduzí-lo, caso a maior parte dessa angústia seja originária da saudade de casa.
Aqui, acordo junto com todos da casa (acho até que sou a última a acordar, uns minutos mais tarde), juntos preparamos o café da manhã e juntos comemos. Dividimos as tarefas, Frank e Iris levam as meninas na escola e quando nao podem levar o menino mais novo, fico encarregada disso. Na maioria das manhãs estou livre para estudar, ler e postar aqui no blog. Também livre para andar de bike pelas ruas e passear aproveitando este sol de verào. Nos dias em que o Morris não tem aula, podemos passear juntos ou ficar em casa brincando ou ainda passar algum tempo com o Frank, seja na praia ou no quintal dos fundos.
Nesse meio tempo, leio, brinco e descanso. ontem pela tardinha, após o almoço, tirei uma soneca com o Morris por alguns minutos, até ele levantar da minha cama todo animado querendo brincar novamente.
Não tenho horários, mas não sei se gostaria que tivesse. Busco as garotas na escola, levo no ballet ou no que precisar, algumas vezes elas vào brincar na casa de amiguinhos, outras eles que vem aqui brincar. Sao crianças, então são as vezes levados e teimosos, mas também trnaquilos e bastante carinhosos comigo. Preparamos a janta em família , mais um pouco de tv para relaxar e logo as crianças vão para a cama.
Tem dias que trabalho mais do que seria normal para uma au pair, tem outros que fico devendo trabalho. E nunca fui tratada como alguém de fora, acho que fui recebida como parte da família, aquela primona distante que vem visitar ocasionalmente, sabe ? Não temos cerimonias, e logo nos primeiros dias, eu já abria a geladeira se minha barria roncasse e já tinha a liberdade de permitir ou não que os meninos brincassem na piscina sem precisar correr pra pedir permissão aos hosts. Aqui, trabalhamos em conjunto, o que um fala tá falado e vale para todos. Entào, até agora as crianças não vem a mim pedir para livrar-lhes de algum castigo e não correm aos pais quando fui eu que falei algo ( no meu mais pobre holandes). As vezes esperneiam e nisto ainda aprendo com os hosts o que devo fazer para lidar.
Quando marco com alguém de sair um certo horário, se não há nada de excepcional na rotina de casa, adaptamos a agenda e não há problema em eu sair para me divertir. Também ganho mimos como as crianças, e também procura dar o máximo de mim.
Tenho muita sorte. Talvez, se eu tivesse um horário fixo, um schedule que deixasse a vida mais organizada ou pudesse me trazer mais dinheiro ( ou menos!!!) minha estada nesa família não fosse como estar em uma família, fosse como estar permanentemente no escritório, cheio de papéis para assinar que eu esperaria para fazer quando batesse o cartão. Desejo que isto seja mesmo um novo lar para mim, pois sinto mais falta do meu lar no Brasil do que imaginaria sentir e também tenho mais gosto pelas aventuras do que imaginava ser capaz de ter...
Acho que aqui encontrei uma grande esmeralda...
Beijos da caçadora de esmeraldas.

14 comentários:

  1. Nossa que bom saber que você já pegou o ritmo de sua nova rotina e que ao invés de ficar analizando prós e contras vc está curtindo!!! Quando crescer quero ser igual a vc!!!!!!rsrs
    bjs

    ResponderExcluir
  2. nooooossa que maravilhaaa... nada melhor q a gente poder se sentir em casa neh?! vou torce pra eu encontrar uma familia parecida com a tua, pq penso como tu...o importante eh ter convivio familiar e todos se entenderem!!
    tudo de bom pra tiii! beejO

    ResponderExcluir
  3. É ... relamente não podemos deixar de aproveitar as oportunidades!!!
    Por isso estamos batalhando .... para não deixar uma oportunidade de felicidade passar em vão.....

    Desejo muita sorte e tudo que a de melhor no mundo para vc!!!!!!


    Bjs de quem te adora muito e sente muitas saudades!!!

    Felipe....

    ResponderExcluir
  4. Interessante o q tu escreveu Nadja... Posso dizer que tbm me considero sortuda por ter uma host family que liga pra mim, que me trata realmente como membro da familia.
    Isso realmente faz toda a diferenca.

    Que bom que vc ta bem... Enjoy it!!!

    Bjuuu

    ResponderExcluir
  5. Que Legal Nadja!! Bom saber que voce esta feliz, e que voce sabe "lidar" com rotina da sua host family e eles com a sua. Voce falou tudo, dialogo eh a melhor coisa. Mas infelizmente nao depende soh das nossas atitudes, eh porq voce deu sorte de ter uma familia otima que encaixa com voce. Nem sempre eh assim, e por mais atitudes positivas que uma au pair tenha o convivio acaba ficando dificil.

    Pelo jeito voces sao um match perfeito, e fico muito feliz e aliviada por isso! Aproveita linda!!!

    ResponderExcluir
  6. todo mundo deveria ver o mundo de aupair assim, também quero poder sentir isso.

    have fun !
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Muito bom ler seu relato, a vida pode ser surpreendente e nos redescobrimos todos os dias nossa capacidade de superação.

    Beijocas

    Silvia

    ResponderExcluir
  8. Gostei. Assim é que se vive bem Nadja. Saber viver é uma arte! Vc está buscando o que há de melhor na sua oportunidade e isso é de fato sábio da sua parte.

    Aqui estou em casa. Porque eu casei e não vim para cá a trabalho. Mas não há diferença da sua história. Trabalho muito p manter as coisas em ordem. Mesmo o trabalho no jardim pode ser pesado. Mas fazemos as coisas juntos.

    A saudade do Brasil faz com que a gente se doa por qualquer coisinha. Eu sei bem disso. Mas depois se a gente analisa melhor isolando a saudade.. a gente entende que não é täo ruim e que é possível superar com boa vontade.

    Mas lembre que mesmo no Brasil nem todos os dias são azuis porém haverá sempre um Sol a brilhar.

    Que seu brilho nunca se apague! Bjos.

    ResponderExcluir
  9. Encontrou uma grande esmeralda?
    Vai encontrar outras, pois o conhecimento seguido de reconhecimento traz mais alegrias e bem estar.
    Boa sorte e MUITO QUEIJO!

    ResponderExcluir
  10. Hola Nadz,
    hablo español, así que puedo entender un poco y creo que tú también puedes entenderme :)

    encontré tu blog por au pair chatter

    buena suerte en Holanda!!

    ResponderExcluir
  11. eh mto bom saber que voce ta gostando e tao feliz ai! =)
    aqui tb me sinto participante ativa das atividades da casa, faco varias coisas com eles, geralmente janto.. e me sinto mto bem acolhida. isso faz bem demais ne? so a gente que ta longe de casa mesmo pra saber..

    e ahhh, so vi hj, mas adoreei a fantasia da festa disco hahah
    bjoss

    ResponderExcluir
  12. Ei Nadja!!! O blog "O que elas estão lendo!?" está com sorteio!

    Como você é nossa seguidora, viemos aqui te lembrar que amanhã é o último dia para participar.

    Como participar? Só deixar um comentário dizendo: Eu quero participar!

    Você vai estar concorrendo ao livro do famoso escritor brasileiro Pedro Drummond.

    Depois é só cruzar os dedos!

    beijos e boa sorte

    Equipe "O que elas estão lendo!?"
    www.elasestaolendo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. ai que bom encontrar uma familia assim, descomplicada e que te acolhe! =) acho que é muita sorte mesmo. bjs!

    ResponderExcluir
  14. Fico feliz que vc esteja bem e com pessoas legais. É sempre uma loteria essa históra de hostfamily. Curta bastante por aí!!

    ResponderExcluir

Procurando uma esmeralda? Que tal aqui?

Designed By Yasmin Mello | 365 dias