23 de setembro de 2012

Há mais uma estrela no céu...

Share it Please
Outro dia postei um apelo a todos meus amigos no facebook. Que tirassem um momento para orar pelo namorado de uma grande amiga, que havia sofrido um grave acidente de moto. Meu apelo era internacional, para que todos compreendessem e pensassem por um instante sequer na família do garoto, que mandassem a eles paz, força e energias positivas.No dia seguinte, ele faleceu.

Eu não o conhecia. Era apenas amiga de sua namorada. E talvez seja por isso que eu tenha me abalado tanto. Há pouco mais de 9 anos estive no lugar dela. E desde que soube do acidente deste rapaz, meu estômago encolheu lembrando de meu próprio sofrimento. Do dia em que recebi a notícia... do dia em que não pude dizer adeus.

Na semana passada, o flashback me levou a desejar amparar minha amiga ao máximo. Fui até o hospital abraçá-la, escutei, não falei nada e depois falei e segurei suas mãos, que tremiam tanto. Pensava no sofrimento, na perda, no "não saber se vai ficar bom", na esperança e nos Deuses.

Por que minha amiga também tinha de passar por isso? Por que outra família tinha de perder seu filho tão jovem, de mandeira tão brusca? Pensei neles... e nos meus pais chineses (os pais do meu namorado de que falei acima). Em como todo dia, meu objetivo de vida para acordar e levantar da cama era correr da escola para encontrá-los, confortá-los, ser forte por eles. Parecia que só assim eu teria força para não sucumbir. Porque eu precisava ampará-los... precisava ser forte por eles. E ao olhar hoje para minha amiga, senti em seus olhos a mesma motivação, a mesma força. É a maneira que encontrou de aguentar, como eu há tanto tempo.

Amor é assim...
No dia do velório fui abraçá-la novamente, no mesmo local em que me abraçaram anos atrás... e ver outros pais chorando ao lado de um caixão com muitas flores em volta. Fiquei firme. Por eles. Logo meu Renato teria mais um amigo a lhe fazer companhia... e também aproveitei para subir ao andar onde está meu Renato, descansando. Quando já estava sozinha, no elevador e depois no corredor que me levaria  ele , eu já chorava horrores. Sentei-me em frente ao local em que ele foi colocado 9 anos antes e chorei de saudades, chorei de raiva, chorei de tudo. Disse que gostaria de ser uma pessoa da qual ele teria orgulho, de ser uma mulher de sucesso que ele teria orgulho de ter conhecido e amado. E que não sei se isso realmente verdade.

Então veio uma ventania horrível, mas que logo parou e eu olhei para frente como se pudesse sentí-lo. Havia tempos que não sentia isso, mas era como se ele estivesse dizendo algo, que eu não entendia, mas que sabia que era alguma coisa... e eu comecei a rir. Comecei a sorrir e rir e toda minha tristeza, tudo passou. Foi estranho, e ao mesmo tempo foi muito bom. Eu posso quase dizer que sabia que ele estava ali, me dando toda força que podia. Tive a certeza de que ele realmente estava comigo, por mais que eu não pudesse vê-lo ou escutá-lo.

Respirei fundo e voltei para minha amiga. Foi até difícil, pois eu estava sorrindo e não seria educado voltar a uma despedida com um sorriso sincero no rosto... acho que não entenderiam. Mas eu falei com ela...
"Você vai ficar bem... não será rápido nem fácil, mas você vai ficar bem."

"É, tenho certeza. Você ficou, né? Minha amiga." - ela me respondeu e eu quase chorei. E é verdade... eu fiquei realmente.
 
E pelo visto, sempre que eu não estiver bem, vai passar um vento forte e ele logo vai segurar a minha mão e me ajudar a me erguer. Pois não estou sozinha. E nem mais minha amiga está.


13 comentários:

  1. Nadja sinto muito,muito mesmo pelo namorado da sua amiga e o seu,apesar de triste fiquei impresionada com o seu amor pelo seu namorado e a sua solidariedade para com sua amiga,voce 'e uma otima amiga,muitas pessoas nesse momento nao tem o mesmo apoio que ela esta tendo por ter uma amiga como voce.
    Hoje recebi uma noticia ruim de que o irmao de criacao do meu cunhado faleceu,meses atras perdi meu sogro sem poder ter conhecido ele,infelizmente nunca estamos preparados para algo assim,mas desejo que DEUS conforte o coracao dessa familia e da sua amiga,tenho certeza que esse amor que voce sente sempre estara presente no seu coracao.
    DEUS abencoe e proteja voce e sua familia!!!
    Bja :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pela resposta e pelo comentário. Adorei você ter compartilhado o que sentiu e viveu. Muito obrigada

      Excluir
  2. Menina das esmeraldas, não tem como não se emocionar com essas história toda!
    Um forte abraço em vocês duas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Livia! Muito obrigada pelas palavras!

      Excluir
  3. Nossa, pesado este post. Pesado de sentimentos e de saudades. A gente nunca sabe o que nos espera, né? Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  4. É Nadja...contra certos acontecimentos não podemos lutar, apenas tentar aceitar e com o tempo entendê-los. A perda de pessoas queridas é sempre uma dor muito grande e quase irrecuperável, porque sempre fica alguma coisinha...bem lá no fundo. Sorte daqueles que sabem que o amor nos fortalece e o apoio de amigos e familiares nos faz seguir adiante. Meus sentimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário. Real,mente é difícil, em qualquer momento ou posição.

      Excluir
  5. Nada que o tempo não resolva...cliche, mas é a mais pura verdade!!
    O Renato deve ter aparecido pra dizer que tudo está bem com ele. Boa semana! Bjs

    ResponderExcluir
  6. como eu te disse, nadz, eu sou muito tranquila em relação a este assunto. acredito que todos nós precisamos passar um tempo por aqui, viver as alegrias e dificuldades desse mundo e amadurecer como pessoa, como espiritos. a morte, ao meu ver, nada mais é do que o retorno à casa do Pai. mas acho que o pior é pra quem fica por aqui pq muitas pessoas não aceitam a morte, muitas pessoas sentem-se vazias e perdidas. claro que é ruim nos despedirmos de alguém que amamos, porém, é tudo passageiro pq tds nós nos encontraremos lá em cima. e querendo ou não acabamos aprendendo mesmo nesses momentos duros e isso é algo que levaremos para sempre conosco. como disseram, o tempo faz a dor passar e a saudade permanece, mas de um jeito bom, com carinho e amor.

    ResponderExcluir
  7. ë triste e linda ao mesmo tempo sua história...Quando a gente consegue entender que a visa não acaba na morte, a gente encontra conforto...beijos linda e forças pra sua amiga e pra você sempre...

    ResponderExcluir
  8. Nadja, me emocionei demais com teu post.
    Parabéns pela força, pelo carinho em relação a tua amiga, pela coragem e pela fé!
    Com certeza vc n está sozinha. eu n sei os planos de Deus, mas tudo vai ficar bem.

    Com carinho,
    Rebeca
    xoxo

    ResponderExcluir
  9. Só que passa por uma situação dessas que sabe o quanto dói..Acho que sua amiga não podia ter encontrado uma pessoa melhor que vc pra ajuda la.
    Esquecer a gente não esquece mas o tempo ajuda e muito, do mesmo jeito que ajudou vc.
    Um bjo e boa semana

    ResponderExcluir

Procurando uma esmeralda? Que tal aqui?

Designed By Yasmin Mello | 365 dias