9 de novembro de 2008

Grande Menina, Pequena Mulher

Share it Please


Hoje vou iniciar um "novo quadro" aqui no blog, que eu intitulei "Pipoca da Tarde".
Aproveitando a deixa do blog, que trata desde já das minhas expectativas em relação a ser au pair, resolvi começar com este filme bonitinho e simpático " Grande Menina , Pequena Mulher", no original (Uptown Girls). Para quem não conhece, este filme relata a história de duas meninas, uma interpretada por Brittany Murphy e a outra por Dakota Fanning.
Não me recordo ao certo o nome das personagens, mas lembro-me perfeitamente de suas problemáticas. Brittany interpreta uma moça rica da sociedade nova-iorquina, acostumada a curtir os prazeres da vida da melhor maneira possível e Dakota é uma menina bastante madura que perdeu a vontade de sonhar, tudo em sua vida são fatos e deveres a serem cumpridos.
Mesmo tão diferentes e vivendo uma relação complicada, as meninas aprendem que tem muito mais em comum do que admitem. Para mim, o que mais marcou era que entre todas as pessoas presentes na vida de Molly (Brittany Murphy), foi a menina adulta que a ensinou os valores que ela relutava tanto em aprender sozinha. Quantos de nós não são como ela? Deixando a responsabilidade para os outros? A problematização da personagem se dá quando ela se depara com a necessidade de trabalhar como babá da menina rica Ray(Dakota Fanning), onde ela deveria ser a pessoa responsável e madura. Mas são essas qualidades que ela encontra em Ray e é justamente por isso, que no começo Ray parece detestá-la, Molly era a criança que Ray tinha medo de ser.

Ok, muito chato até agora? Meus pensamentos são diferentes... será que isso é realmente possível? Será que podemos ter uima relação assim saudável e madura, onde damos e recebemos, ensinamos e aprendemos quandos e trata de um relacionamento "babá e criança" ? Minha mãe comentou comigo que minha mente entrou num conto de fadas, movido à "A Noviça Rebelde" e tantas outras histórias bonitas de pessoas que encaram o mundo e lugares totalmente desconhecidos a elas. Tá, verdade, não nego. Sempre vivi de sonhos e fantasias e nunca quis viver de outra maneira. No momento o que sinto é uma mistura de sentimentos, quanto mais os dias passam mais medo e animação sinto. Medo de não saber lidar com as crianças como a Molly lidou com a Ray. Apenas a presença de Molly na casa da família e seu jeito até mesmo intransigente faz com que mudassem muitos hábitos por lá... ajudou a menina adulta a expressar seus sentimentos, o que ela relutava em fazer.

Será que eu, assim como eu sou, posso também ajudar a vida de alguém? Transformar a vida, os pensamentos ou o dia daqueles que estão ao meu redor? E será também que eu sei deixá-los transformar meu dia também?
Quanta divagação! Mas quanto mais os dias passam, mais longe de um pensamento concreto eu fico! No fim do filme tudo dá certo... mas em nossas vidas, o filme continua sendo feito... sem haver um final propriamente dito. Podemos ter capítulos que se acbam e começamos um novo... mas a vida , o nosso filme, continua indefinidamente... E uma coisa que eu sei...não importa de que forma, sempre temos um peso na vida de alguém, direta ou indiretamente... estamos todos ligados. E ao menos para mim... sei que todo este caminho terá valido a pena quando terminar...

beijos a todos!!!

8 comentários:

  1. Ah ! Quantas dúvidas né ? Agente sempre tem dúvidas... mas como saber se não tentar ? Eu acho que a perseguição dos sonhos é a melhor coisa que agente pode fazer. Afinal, sem os sonhos, como acordaríamos com animo pra continuar ?

    Nunca perca os seus sonhos Nadz ! Tudo que eu puder fazer pra te ajudar, estou aqui !

    Te adoro muito !
    Beijo!

    Davi.

    ResponderExcluir
  2. Votei na tua enquete. Gostei do tema pipoca da tarde. Alguns filmes também me provocam incríveis divagações que para algumas pessoas não fazem o menor sentido. Boa semana!!!

    ResponderExcluir
  3. Sobre seu comentário na minha pavulagem...eu também adoro essas mesas redondas. Se você tivesse por aqui, acho que iria gostar.Bjks

    ResponderExcluir
  4. Oiiiiiii!!

    Nossaa que chiqui ser au pair na Holanda!!! Sem duvida sera otimooo!! Eu amoo muito minha vida aki nos statess...claro que as vezes passamos por momentos dificeis!anywayyy vc vai adorarr sua vida de au pair!! Curtaa bastantee pq passa vooandoooo!! rs

    Bjaooo e obrigada por comentar no meu blog!! =) Vou te add

    ResponderExcluir
  5. A blogagem comecou. Qdo sai o seu post?

    Abracos

    ResponderExcluir
  6. Eu vi esse filme anos atras e tb adorei. Acho que amizade e' amizade, nao importa a idade da pessoa, sabe? Bjinhos

    ResponderExcluir
  7. Hei Nadja...finalmente vim te fazer uma visitinha, ne..vc sempre simpatica la no meu blog-...
    Olha, acho que vc vai ter uma experiencia riquissima em trabalhar como au-pair...pode ser que tudo nao seja perfeito como vc planeja, mas e importante aprender com as experiencias negativas e com as positivas...e a Holanda e linda...vc vai gostar com certeza...aprender sobre uma nova cultura tao diferente da nossa tb e fantastico..imagino que vc esteja contando os dias...seus "futuros" filhinhos sao fofos...e de certo vao te deixar de cabelo em pe, vez ou outra...hahaha....
    Beijos e felicidades sempre...

    ResponderExcluir
  8. Saori Nadz continue sonhando. Isto é uma das coisas que eu mais gosto em vc. Nunca perca o brilhinho dos seus olhos - ele lhe cai muito bem.

    Estamos todos ligados.Desculpe a ausência, pelo período que não comentei.

    Beijos,
    Rafa-kun

    ResponderExcluir

Procurando uma esmeralda? Que tal aqui?

Designed By Yasmin Mello | 365 dias